Em busca do amor III

      Sou zeloso da verdade, não tolero o engano, não permito o engano. Não adianta a luz brilhar na neblina. O que esta escondido permanece escondido. A ilusão de si mesmo esconde o amor universal e gratuito, a criação e a graça. A ilusão do eu reduz tudo ao humano e ao humano ferido, doente. Uma criatura finita e perturbada se torna a medida das coisas e o limite do
horizonte. Morrer a si mesmo é descobrir a gratuidade universal do amor, é
conhecer a Deus, é encontrar Jesus. Entre no fundo de si mesmo e deixe de se
enganar. És filho, és amado, és querido por Deus. Não são as tuas mazelas,
limites, finitudes,… Mas o amor de Deus que se revela em tudo. Confia em
Deus. Assume por fé a filiação divina e vai às últimas conseqüências de
crer. Cruz, estrondo de crer no amor.

Sérgio Luiz
Comunidade Canção Nova
Casa de Missão Rio de Janeiro/RJ

sergioluizcn@ig.com.br

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.