Edwiges na sua infância

A menina Edwiges crescia cercada de todos os zelos no palácio dos pais, no meio de seus irmãozinhos, cuidada pelas criadas que não a deixavam sozinha nem de dia, nem de noite.

A mãe, devota e piedosa senhora, era toda solícita para com os filhos. Reunia-os muitas vezes durante o dia e os ensinava a rezar. Contava-lhes lindas histórias das piedosas vidas dos santos. Eram histórias dos primeiros cristãos, dos heróicos mártires dos primeiros tempos, quando até as crianças enfrentavam os carrascos para afirmar que JESUS É DEUS. A vida dos homens do deserto, os heremitas que viviam quase só de pão, água e algumas ervas. A vida de outros santos. Isso fazia as delícias de Edwiges.

Nesse ambiente, no qual se respirava a santidade, Edwiges crescia em graça e idade. Aos seis anos de vida, conforme os costumes daquele tempo, foi internada num mosteiro para ser educada entre religiosas.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.