Dom Alberto fala sobre o sofrimento

Há algo que engana a cabeça das pessoas – Se eu disser: Pare de sofrer e garantir que não existe sofrimento, estou mentindo. Se a dor não escondesse um segredo, Jesus não sofreria passando numa cruz. Toda uma dor – desde uma dor de cabeça até psicológica… Esconde um segrego, é inteligência a capacidade de sentir como Deus.

A fé cristã é muito realista, porque ela ajuda ir até as questões e descobrir Jesus lá dentro, sem tirar a responsabilidade de mim nas coisas. Eu sofro situações, mas decido reagir perante Deus, e não conforme minha pele.

Quando você escolhe uma coisa com seriedade, a dor de cabeça é sua, você tem que abraçar, sofrer. Para os outros eu tenho que dar amor e alegria.

Santa Teresinha diz: sorriso heróico. Quando você estiver nos sentimentos mergulhados na escuridão e continuar a falar de luz, a falar de alegria, quando tiver a impressão de morte e continuar a falar de vida, a amar o próximo, a servir os outros, alguém pode pensar que é fingimento – isso é seguir Jesus.

A carta de João Paulo II que fala de Jesus na cruz e no mistério mais terrível que é o abandono. Os santos conseguiram entender essas coisas. Santa Teresinha sentiu a mesma coisa no leito, com tuberculose e o médico disse que seu próximo vomito de sangue ela morreria. E no meio daquelas golfadas de sangue ela disse: é o meu esposo!

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.