Dia de Santa Mônica

Nasceu em Tagaste, no norte da África, por volta de 332, no seio de uma família cristã. Santa Mônica tem sido o símbolo da mãe persistente, que com fé inabalável, com amor, dedicação e exemplo, conseguiu a conversão do filho, que depois se tornou santo e um dos maiores pensadores da igreja e da humanidade. Esse próprio filho se referindo à sua mãe: ‘…pela carne, concebeu seu filho para a vida temporal, mas pela fé e o coração, o fez nascer para a vida eterna’.

Mônica foi casada com um homem rude, indomável, completamente sem religião. Ela pedia a Deus, noite e dia, para que o marido se convertesse, e conseguiu. Ele se batizou na religião cristã. De seu casamento nasceram três filhos: Agostinho, Navígio e Perpétua, que se tornou religiosa.

Mas sua preocupação era Agostinho, o filho rebelde, inteligente, inconstante e insubordinado. Desde menino, Mônica lhe dava bons conselhos, mas Agostinho acabou por cair no vício e nos desmandos.

E ela, rezava, não desanimava, sua fé era inabalável. Um dia ao pedir conselhos a um bispo ele respondeu-lhe: ‘Continue a rezar, pois é impossível que se perca um filho de tantas lágrimas’.

Agostinho se tornou professor de Retórica em Cartago e se filiou à seita herética dos maniqueus. Alguns anos depois, às escondidas, para fugir da mãe, viajou para a Itália e se radicou em Milão. Mas, Mônica não deixou passar muito tempo e seguiu o filho.

Entretanto, Deus ouvira as suas preces, Agostinho já estava se enveredando para outro caminho. A princípio por puro interesse intelectual, que depois se transformou em anseio espiritual, ele havia começado a freqüentar os sermões do santo bispo Ambrósio e as preces de Mônica foram ouvidas, Agostinho se converteu e recebeu o batismo.

Decidiram retornar à África, mas antes de entrar no navio, Mônica finalmente feliz, faleceu na cidade de Óstia. Ela estava com 56 anos. Seu corpo se encontra hoje na Igreja de Santo Agostinho em Roma.

Oração à Santa Mônica

Ó Santa Mônica, que pela oração e pelas lágrimas, alcançastes de Deus a conversão de vosso filho transviado, depois santo, Santo Agostinho, olhai para o meu coração amargurado pelo comportamento do meu filho desobediente, rebelde e inconformado, que tantos dissabores causam ao meu coração e a toda família.

Que vossas orações se juntem às minhas e que vossas lágrimas se misturem com as minhas, para comover o bom Deus, a fim de que ele faça meu filho entrar em si e voltar ao bom caminho.

Santa Mônica, fazei que o Pai do céu chame de volta à casa paterna o filho pródigo.

Dai-me essa alegria e eu serei sempre agradecida(o).

Santo Agostinho rogai por nós. Santa Mônica, ajudai-me.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.