Deus é Onipotente!

Em nossa profissão de fé, dizemos: Creio em Deus Pai Todo-poderoso. Deus é amor, porque é nosso Pai. Mas, ele é também onipotência. Criou tudo e governa.

As Sagradas Escrituras falam inúmeras vezes do poder de Deus. É ele “o Senhor dos exércitos”, o “Forte”, “o Valente” (Sl 24,8-10).

É Ele o Senhor do Universo. Mas é igualmente o Senhor da história. Governa os corações e os acontecimentos.

Deus é o Pai todo-poderoso. Em Deus são inseparáveis a paternidade e o poder. Ele mostra sua onipotência paternal pela maneira como cuida cada um de nós. Na Carta aos Corintios, São Paulo lembra estas palavras de Deus ao seu povo: “serei para vós um pai, e sereis para mim filhos e filhas” (2 Cor 6,18).

Se o poder de Deus é infinito, infinita é também sua misericórdia. Por isso, perdoa espontaneamente nossos pecados, sem que mereçamos.

Mas, se Deus é onipotente, porque permite o mal e o sofrimento? “Por vezes, Deus pode parecer ausente e incapaz de impedir o mal” ( Catecismo da Igreja Católica).

Deus manifesta seu poder na aparente impotência. É o mistério de seus desígnios de salvação para com a criatura humana. Assim, quis que seu Filho se rebaixasse à condição humana e morresse na cruz. Mas, com suas morte e ressurreição triunfou sobre o mal. Como diz São Paulo; Cristo crucificado é “poder de Deus e sabedoria de Deus. Pois o que é loucura de Deus é mais sábio do que os homens, e o que é fraqueza de Deus é mais forte do que os homens” (1 Cor 1,25).

Somente pela fé somos capazes de compreender os caminhos misteriosos da onipotência divina, que se manifestam em sua aparente fraqueza.

Também em nossa fraqueza se manifesta o poder de Deus (2 Cor 12,9), como fala o Apóstolo.

A Virgem Maria engrandece ao Senhor, porque malgrado sua pequenez realizou coisas extraordinárias. “O Todo-poderoso fez grandes coisas em meu favor, seu nome é Santo” (Lc 1,49).

Deus todo-poderoso manifesta seu poder sobretudo em sua misericórdia, ao converter-nos de nossos pecados e ao restabelecer pela graça nossa amizade com ele.

Louvemos e agradeçamos a onipotência misericordiosa de Deus!

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.