Depender do outro, depender de Deus!

Quando falamos de liberdade e dependência, até parece uma grande contradição, mas, na verdade não é. Falar de uma liberdade desencarnada é falar de um hedonismo escravo, disfarçado de liberdade.

Se eu sou livre, o sou para usar dessa liberdade com alguém ou com algo, isso quer dizer que, na liberdade há o compromisso. Quando eu me comprometo, dependo de algo ou de alguém para realizá-lo.

Depender dos outros não me tira a liberdade, e sim me dá essa mesma liberdade para saber que dependência é sinal de estar livre, principalmente interiormente. É ter a segurança que o juízo do outro, não anula o meu, e que, aceitá-lo só acrescenta.

Eu poderia passar toda a minha vida lutando pela liberdade e, no entanto, ir contra a mesma, porque sigo caminhos tortuosos que me aprisionam a mim mesmo, enganando-me com uma tal liberdade do “faço o que quero”. Quando, na verdade, não é somente aquilo que quero, mas o que estou condicionado a fazer.

Ou então, me dispor a depender. Depender do outro, depender de Deus. Só assim, saberei saborear a verdadeira liberdade.

“Liberdade dependente de Deus: Dependência eterna”; “liberdade dependente do outro: Dependência fraterna”

É o ponto de partida para uma vida livre dos estigmas da auto-suficiência. A vida fraterna é formadora de uma liberdade verdadeira: a do “fazer o que preciso”. Ser verdadeiramente livre é saber depender sem o medo de se anular, ou ser contrariado. É lançar-se na busca da verdade sem receio de assumir que não a tenho por completo, mas o que tenho diz de mim.

Eu a busco nos outros para ser um pouco melhor! Sem me tornar inseguro do que sou, sem me tornar descrente do que posso vir a ser.
Deus me quer assim, dependente. O outro me faz tocar no concreto do como ser dependente e, no que é ser dependente.

É ser capaz, capaz de fazer, mas também de não fazer, deixar que o outro faça. Nem tudo que é bom é para ser realizado por mim. Deus quis depender de mim, preciso querer depender d Ele para realizar o Seu plano a meu respeito e a respeito do outro. A missão se realiza quando me torno dependente de Deus e dos irmãos, quando deixo meus conceitos de liberdade para experimentar a verdadeira liberdade, aquela que só Deus pode dar.

O querer depender é um grande sinal de liberdade. Sou livre para depender de Deus, e assim, do outro.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.