De mãos com o pai...

Porque delas vem toda a nossa segurança.

Gesto tão simples e de grande confiança. É comum para as crianças quando de mãos dadas com pai caminham displicentemente. Caminham olhando para trás, qualquer coisa ao seu redor atraí sua atenção. No atravessar uma avenida, não tem a preocupação sequer de olhar para os lados; porque acredita naquele que a esta conduzindo.

Por outro lado, já vimos também aquelas, que quando querem fazer alguma coisa de sua própria vontade, em sua impertinência esperneiam, fazem birra e como primeira reação querem se soltar das mãos de seus pais.

Numa tentativa de querer realizar a sua vontade, chegam a se colocarem uns passos atrás… se expondo a possíveis riscos.

No nosso relacionamento com Deus, a diferença entre nós adultos em relação às crianças não existe. Agimos muitas vezes da mesma maneira. No desejo de fazer a nossa vontade, deixamos as mãos do Espírito Santo e tentamos nos conduzir.

Colocamo-nos deliberadamente expostos a riscos. Assim facilmente somos persuadidos por aquilo que o nosso pai jamais nos concederia.

Por nos colocarmos atrás, recebemos as pedras ao invés de pães, serpentes ao invés de peixe, um escorpião ao invés de ovo…

Façamos a experiência de uma maior intimidade com o Espírito Santo, a ponto de confidenciar-lhe nossos desejos secretos; porque queremos continuar a caminhar na inocência, conduzidos pelo Espírito. Entendemos que se nossos pais dentro de suas limitações souberam nos dar coisas boas, quanto mais o nosso Pai celestial que sua graça é proporcional a sua grandeza.

Deus abençoe,


Dado Moura

Dado Moura trabalha atualmente na  Editora Canção Nova, autor de 4 livros, todos direcionados a boa vivência em nossos relacionamentos. Outros temas do autor estão disponíveis em www.meurelacionamento.net twitter: @dadomoura facebook: www.facebook.com/reflexoes

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.