Damasceno, cresce no amor ao Cristo pobre

São João Damasceno nasceu em 675, em Damasco num período em que o Cristianismo tinha uma certa liberdade, tanto assim que o pai de João, muito cristão e amigo do rei, chegou a prefeito de Damasco.

João Damasco ainda jovem e ajudante do pai gozava de muitos privilégios financeiros, mas ao crescer no amor ao Cristo pobre, deu atenção a Palavra que mostra a dificuldade dos ricos (apegados) entrarem no Reino dos Céus, assim num impulso para a santidade renunciou todos os bens e deu aos pobres. Preferiu São João uma vida de maus tratos ao se entregar as ‘delícias’ do pecado.

Retirou-se para um convento de São Sabas perto de Jerusalém e passou a viver na humildade, caridade e alegria. Escreveu muita obras tratando de vários assuntos sobre teologia, dogmática, apologética e outros campos que fizeram de São João digno do título de Doutor. Com escritos defendeu principalmente a Igreja contra os iconoclastas, que condenavam o uso de imagens nas Igrejas.

Certa vez os hereges prenderam São João e cortaram-lhe a mão direita a fim de não mais escrever, mas por intervenção de Nossa Senhora foi curado. Seu amor a Mãe de Jesus foi tão concreto que foi São João quem tornou presente a doutrina sobre a Imaculada Conceição, Maternidade divina, Virgindade perpétua e Assunção de corpo e alma de Maria. Este filho predileto da Mãe faleceu no mosteiro em 749.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.