Criança e Mídia

A partir dos sete anos, as crianças preferem assistir a novelas e filmes para adultos em vez de programas infantis na TV, que é seu meio de comunicação preferido, apesar da crescente difusão da Internet e dos jogos eletrônicos.

A conclusão consta do livro ‘Perspectivas sobre a Criança e Mídia’, lançado ontem no Brasil por iniciativa conjunta do Ministério da Justiça e da Unesco. Segundo a Obra, isso ocorre, em parte, porque falta conversa entre pais e filhos sobre o que se deve ou não ver na TV, sem falar na ausência de um controle mais rigoroso por parte dos pais.

A distância que tem sido gerada entre pais e filhos, em função das diversas necessidades que segundo os padrões da sociedade, torna-se indispensáveis; está levando nossos filhos a um amadurecimento precoce e, sobretudo, a uma formação moral muitas vezes avessa àquelas vivida pelos pais.

Esse quadro é mais grave nos países industrializados, onde as crianças costumam ter seu próprio aparelho de televisão e os pais passam boa parte do dia fora de casa, trabalhando. Mesmo que não seja totalmente eficiente falta ainda uma regulamentação no que se refere aos conteúdos da programação infantil.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.