Consumir-se por aquilo que não passa

Nesta semana, em oração, Jesus disse-me algo que quero partilhar hoje com você. Na capela, em adoração e com o diário de Santa Faustina nas mãos, conversava com Jesus sobre o medo que eu sentia de sofrer e perguntava a Ele se iria suportar as dores pelas quais ainda passarei nesta vida.

Derepente meus olhos se depararam com a estampa que está na capa do Diário de Santa Faustina. Estava lá a foto dela apontando para o coração misericordioso de Jesus. Quando meus olhos a alcançaram ouvi Jesus me dizendo: “Minha filha, todas às vezes em te encontrares em sofrimentos e que sentires que não podes suportar lembra-te e repita: “Já não sou eu que vivo, mas Cristo é quem vive em mim.”(Gal 2,20) , assim não será para ti difícil lutar e passar pelo sofrimento, porque não será você lutando, mas sim eu que vivo em ti.”

Naquele momento pude entender muitas coisas a respeito do sofrimento. Entendi que não posso me consumir por causa dele, porque só posso me consumir por aquilo que não passa e nunca por aquilo que passa. Posso e devo colher do sofrimento tudo aquilo que ele pode me ensinar, mas jamais me perder nele, me afundar, ficar paralisada, sem reação.

Entendi que quando sofro, se digo como Jesus me ensinou: “Não sou eu que vivo, mas Cristo que vive em mim”, é o próprio Cristo que sofre por mim e tudo se torna mais fácil e menos pesado. Como batizados que somos podemos Ter esta certeza plena em cada um de nós: “ …é Cristo que vive em mim

É isso que Jesus quer de mim e de você. Em meio as dores precisamos proclamar: “Não sou eu quem vivo, mas Cristo que vive em mim.” Devo me consumir apenas por aquilo que não passa e o único que não vai passar é Deus, todo o resto servirá para nos conduzir mais depressa a santidade e quando tiver nos ensinado o que devia passará.
Tudo passa. Só Deus permanece.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.