Como ser totalmente de Deus?

Ao fazer a preparação para receber o Sacramento do Crisma, um catequista nos disse que a partir daquele momento teríamos que ser totalmente de Deus, que não daria mais para ficarmos ‘em cima do muro’. Fiquei tocado por aquilo que ele disse e me decidi a seguir Jesus, abandonando o homem velho. Mas, percebi que uma luta muito grande se travava dentro de mim, assim como para o filósofo antigo a alma era prisioneira do corpo, sentia-me prisioneiro em relação aos sentimentos do homem velho e o desejo muito grande de viver o homem novo, ou seja, uma luta entre o Espírito e a carne.

Percebi, então, que muito mais do que um sentimento, ou o desejo de ser Santo, precisava acontecer algo em mim que ‘segurasse’ este homem velho e fizesse nascer em mim este homem novo. Providencialmente, comecei a ler o livro de Romanos e percebi que o Apóstolo Paulo também travava uma luta consigo mesmo e contra o mundo. O mesmo nos diz em Rm 7,15 “De fato, não entendo o que faço, pois não faço o que quero, mas o que detesto”. Podemos imaginar aqui todas as coisas que fazemos e que não gostaríamos de faze-las. Sabe tudo aquilo que sabemos que nos afasta de Deus? Pois é, o vício das drogas, a vivência de relacionamentos errados, o sexo fora do casamento, o ódio, o orgulho, a vaidade, a mentira, enfim, tudo aquilo que o mundo nos oferece e que nos afasta de Deus.

Logo no versículo 20 do mesmo capítulo ele nos diz: “Ora, se faço aquilo que não quero, então já não sou eu que estou agindo, mas o pecado que habita em mim”. Sabemos o que é certo e errado quando o Espírito de Deus está em nós. Ele nos diz claramente, fala ao nosso coração e temos consciência do pecado. A partir daí, surge uma indagação – Como me livrar do pecado?

Desse modo, quando permitimos que o Espírito Santo nos tenha, ou seja, nos abandonamos nele, um novo homem começa surgir, a ponto de nem nos reconhecermos mais. O homem novo é fruto da ação santificadora de Deus que nos liberta de todo mal, de todo pecado. O germe da santidade é colocado em nós por meio da belíssima experiência da efusão do Espírito Santo, cujo maior fruto é o desejo de mudança de vida, de sermos totalmente de Deus.

Fico emocionado ao ouvir jovens dando seus testemunhos de como Deus agiu nas suas vidas quando permitiram que o Espírito Santo os tocasse, os curasse, os plenificasse com os seus dons, pois quando deixamos Ele agir em nós, os nossos corpos mortais são vivificados por sua presença e passamos a viver uma nova vida em Cristo. Assim, abandonamos tudo que aprisiona o nosso corpo, pois o pecado aprisiona o nosso corpo que também, assim como a nossa alma, precisa ressuscitar no último dia.

Portanto, decida-se por Deus, de ser inteiramente dele, de coração indiviso, pois não há outro caminho. Não podemos dizer que o nosso coração é de Deus, mas nossas atitudes ainda continuam contrárias aos seus ensinamentos. Com a linda experiência de Efusão no Espírito, poderemos vencer o homem velho, à medida que usamos a nossa inteligência para fazermos a vontade de Deus e dessa forma, e não de outra, seremos totalmente do Senhor, pertença dele, assim como ele nos criou e quer que sejamos.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.