PADRE ANDERSON

Coloquemo-nos no nosso lugar

A humildade requer que nos coloquemos no nosso lugar

Humildade tem a ver com humilhação, e essa virtude nada mais é do que nos colocarmos no nosso lugar. A nossa tendência humana, por causa da nossa concupiscência, leva-nos a sermos sempre o que não somos, pois sempre queremos ser mais do que os outros, mesmo que sejam pessoas que vivem dentro da Igreja. Por causa do nosso orgulho, nunca queremos ser rebaixados ou colocados no nosso lugar: o nada que somos.

Coloquemo-nos-no-nosso-lugarFoto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Em Deus somos muito, sempre por causa d’Ele, não por nós mesmos. Foi Ele quem nos escolheu e elegeu para sermos Seus filhos. A humildade não é autopiedade, é simplesmente nos colocarmos no nosso lugar diante de Deus e dos homens. Em outras palavras, é fazer o nosso papel, a nossa obrigação.

Esse é um passo muito importante para nos aproximarmos de Deus: sermos humildes. Ser humilde quer dizer assumir a verdade que somos, viver com a verdade que temos. Assumir as maravilhas que Deus realiza em nossa vida, não só o que Ele ainda não fez. É viver de forma que nos colocamos no nosso lugar, mas assumimos que é o Senhor que nos sustenta, é Ele que nos segura com Seu amor de Pai. Não chegamos até aqui com nossas próprias forças, foi o Altíssimo quem sempre esteve nos segurando.

Maria é um exemplo de humildade

Temos um exemplo materno para seguir: o de Maria. No cântico do Magnificat, a Santíssima Virgem une quatorze trechos do Antigo Testamento para falar com a Palavra de Deus sobre a escolha que o Todo-poderoso tinha feito por ela. Maria foi humilde ao exaltá-Lo de uma forma que, assumindo a escolha que Ele fez para ela, todas as gerações iriam chamá-la de bendita por ser a Mãe de Deus.

Nossa Senhora foi escolhida a Mãe de Deus e nós fomos escolhidos para ser filhos de Deus.

Como Pai, Ele cuida de nós com amor de predileção. Por isso devemos nos colocar diante d’Ele e agradecer pelo grande amor que Ele tem por nós e por tudo aquilo que realiza em nossa vida. Só o fato de estarmos vivos, lendo este parágrafo, já é um grande motivo para Lhe agradecermos. Nós nos alegramos por aquilo que somos e não por aquilo que ainda não temos. O Altíssimo realiza maravilhas na minha vida e na sua, por isso temos de nos colocar no nosso lugar e não deixar que o nosso orgulho tome conta da escolha que Ele fez de nós. Somos filhos de Deus, e como filhos que são sustentados pelo Pai, colocamo-nos diante d’Ele, reconhecendo as maravilhas que Ele faz em nós.

Neste momento, com Maria, vamos nos colocar no nosso lugar diante de Deus, reconhecendo as maravilhas que Ele realiza na nossa vida, por isso nossa alma engrandece o Senhor e o nosso espírito se alegra em Deus o nosso Salvador.

“A minha alma engrandece o Senhor, e meu espírito se alegra em Deus meu Salvador” (Diga a alegria de ser filho (a) de Deus).

“Porque olhou para a humildade da sua serva” (Coloque-se, agora, no seu lugar e assuma a sua postura como filho, e a postura de Deus como Pai).

“Todas as gerações, de agora em diante, me chamarão bem-aventurada, porque o Todo-Poderoso fez em mim maravilhas” (Diga, agora, as maravilhas que Deus já fez e faz na sua vida, na sua casa, na sua família, no seu emprego, nos seus negócios, em tudo que tem e tudo que você é). Amém.

Leia mais:

:: Homens que rezam por suas famílias sabem aonde ir
:: Fidelidade conjugal nasce da simplicidade da partilha a dois
:: 10 dicas para viver bem um relacionamento


padre Anderson Marçal

Anderson Marçal Moreira é padre da Igreja Católica Apostólica Romana. Natural da cidade de São Paulo (SP), padre Anderson é membro da comunidade Canção Nova desde o ano 2000. No dia 16 de dezembro de 2007, foi ordenado sacerdote. Estudou Teologia Pastoral Bíblica-Litúrgica na Universidade Salesiana de Roma.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.