Chegar à paz pela reconciliação

Em uma mensagem em que comenta antecipadamente o Evangelho do domingo, Festa da Divina Misericórdia, apontado pelo Papa João Paulo II como o dia dedicado à rezar pela paz no Oriente Médio, o Arcebispo de São Paulo, o Cardeal Cláudio Hummes, fez um chamado não só a rezar, mas também a dar um testemunho de paz.

O Cardeal Hummes, comentando a leitura do Evangelho da missa deste domingo, recorda que “Jesus ressuscitado dos mortos, aparece aos apóstolos todos juntos. Só faltou Tomé, que terá a graça de ver o Ressuscitado oito dias mais tarde, depois de haver duvidado do que os outros apóstolos lhe contaram sobre a aparição de Jesus”. E acrescenta que “tanto na primeira aparição aos apóstolos, quanto na aparição depois de oito dias na presença também de Tomé, “estando as portas fechadas”, como ressalta o evangelista, Jesus entrou na sala onde estavam reunidos e os saudou com esta nova saudação, que Jesus não havia usado ainda antes: “A paz esteja convosco”.

“Aquela paz que os anjos anunciaram no dia do nascimento de Jesus – continua o Cardeal – , cantando em Belém: “Paz na terra aos homens de boa vontade”, esta paz Jesus, morto e ressuscitado, pode agora oferecer de verdade aos homens”.

Desta maneira, comenta o Cardeal, o Senhor Jesus “reconciliou os homens com Deus e entre si. Esta reconciliação se deu nele mesmo, como homem. E ele, tendo-se unido a todos os homens em sua encarnação, abriu, por sua morte e ressurreição, o caminho para todos poderem reconciliar-se com Deus e entre si”.

Fonte: ACI

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.