Brasil tem 27 processos de beatificação...

1) Qual foi o milagre que levou a canonização de:

Madre Paulina: O que levou à canonização de Madre Paulina foi o milagre de uma anomalia cerebral com que nasceu uma menina chamada Isa Bruna Rodrigues dos Santos. Uma anomalia cerebral geralmente é incurável e, portanto, a mãe desta criança pediu insistentemente à Madre Paulina que curasse a sua filha. Pediu durante vários dias e a filha não melhorava, mas, por fim, começou a melhorar e ficou completamente curada. Isto é inexplicável sob o ponto de vista médico-científico. Não só os médicos, mas também os teólogos consideraram um verdadeiro milagre. Era o tipo de doença que a levaria a uma invalidez para o resto de sua vida, porque é incurável.

José María Escrivá: O milagre que levou o beato Escrivá à canonização foi a cura de uma doença da pele que se chama ‘radiodermite’, que tem como conseqüência, a atrofia das mãos, sobretudo da mão esquerda. Ele era cirurgião e teve que abandonar sua profissão médica em virtude da doença. Era como um ‘paralítico das mãos’, digamos assim. Então, ele pediu muito ao beato Escrivá que o curasse daquela doença, para continuar exercendo a sua profissão. E assim foi. De um dia para o outro ele ficou curado graças à intercessão do beato Escrivá.

Juan Diego: No que diz respeito ao Juan Diego, o índio mexicano que vai ser canonizado, o milagre não consistiu numa cura, mas no fato de um jovem ter caído de uma janela de um andar muitíssimo alto e não acontecer nada. O jovem poderia ter morrido, pois muito alto era o lugar de que despencou. Por que caiu da janela? Porque ele estava drogado e queria suicidar-se. Naturalmente sofreu muitíssimo. Quando ele quis pular da janela sua mãe tentou segurá-lo, mas não conseguiu. O jovem caiu de muitos metros de altura, estirou-se no cimento. Ela pediu a Juan Diego que fizesse com que o filho não morresse. De fato não morreu. Deveria ter morrido, entretanto o inexplicável ocorreu.

Pe. Pio da Pietrelcina: Em relação a padre Pio, o milagre foi a cura de uma doença, a meningite fulminante como os médicos a chamam. Uma doença muito rara, que um menino de 8 anos chamado Pio Mateus Colella contraiu. Tal milagre estava na leitura de créditos da beatificação, um milagre extraordinário. Os médicos que acompanharam são todos catedráticos de universidades e chegaram à conclusão que este caso não tem nenhuma explicação natural. Os teológos também concluíram que os milagres feitos por estes 4 beatos foram atribuídos à intercessão deles junto a Deus: Madre Paulina, Beato Escrivá, Juan Diego e Padre Pio.

2) Na vida deles o que o senhor destacaria como exemplo a ser seguido, como testemunho.

A minha experiência aqui é muitíssima bonita, por isso a gente toca com as mãos a existência dos milagres. A gente tem que se render às evidências.

Madre Paulina: Eu destacaria sua espiritualidade profundamente eucarística e mariana. Tinha uma vida eucarística muitíssimo intensa. Sua vida se desenvolvia em volta do sacrário, de Jesus sacramentado. Nós sabemos muito bem, que a Eucaristia é o coração da Igreja. A Igreja é uma, porque a Eucaristia é uma. A Eucaristia é fonte de todas as graças que Deus concede aos cristãos. Madre Paulina pode ser tomada como modelo de devoção eucarística. Outra coisa impressionante é a sua grande devoção a Nossa Senhora. Não é por acaso que ela fundou a Congregação das Irmãzinhas da Imaculada Conceição. Outra particularidade que eu menciono é a sua sensibilidade, mais única do que rara, para com os pobres, os abandonados, sua disponibilidade de servi-los naquilo que ela podia. Um modelo, um carisma extraordinariamente importante para o homem de hoje.

Santo Escrivá: Quanto ao futuro Santo Escrivã, eu ressaltaria o seu carisma laical, dos leigos. Ele é o profeta da santidade dos leigos, ele insiste intensamente pela fidelidade ao Concilio Vaticano II em que os leigos tendem à santidade. A santidade não é luxo de alguns, é dever de todos. Não é um privilégio dos padres, das freiras, dos bispos e dos papas. Todos os cristãos são chamados à santidade. Isto fica bem claro quando o Concilio Vaticano II afirma. O beato Escrivá sublinhou fortemente o viver de todos os cristãos, a se santificarem na sua própria profissão sem deixar o mundo.

Padre Pio: No que diz respeito ao beato Pe. Pio, eu ressaltaria sua espiritualidade centrada no crucifixo. Ele tinha os estigmas e sofreu na carne a paixão de Cristo; isto me faz lembrar o trecho de São Paulo, de completar em nós os sofrimentos de Cristo. É uma espiritualidade centrada no Cristo, mas no Cristo crucificado. Naturalmente para o Pe. Pio, como para todos os cristãos, a sexta-feira santa exige o domingo de Páscoa. Cristo não morreu para ficar na cruz, mas para ressuscitar. Esta espiritualidade centrada em Cristo crucificado e ressuscitado é própria do Pe. Pio. É uma espiritualidade que todos nós deveríamos viver, especialmente, nos momentos mais difíceis, nos momentos de paixão. Devemos olhar sempre para a ressurreição. É a ressurreição que vai iluminar nossa vida com a luz do mistério pascal. Essa é a espiritualidade do Pe. Pio.

Juan Diego: No que diz respeito a Juan Diego, é um caso extraordinário. Ele é índio. Certamente é um caso muito particular para os indígenas e para os mexicanos. Sua espiritualidade consiste na simplicidade, na humildade e na dedicação total a Nossa Senhora. Quando Nossa Senhora de Guadalupe apareceu e pediu a construção do santuário, ele deixou tudo e começou a viver lá no local até o final da sua vida. Servir a Deus e a Nossa Senhora com simplicidade e humildade: esta é a síntese do evangelho. Isto é o que eu destacaria dos novos santos.

3) Dentre os 9 novos santos, 3 são da América Latina e dentre os 3, uma será a primeira santa do Brasil, a este respeito quais são as suas considerações.

Dentre os 9, 3 são da América Latina. Tenho uma consideração muito particular dizendo que a América Latina é o continente da esperança. É uma fonte de energia para a Igreja Universal, por isso acho que é um dom de Deus a canonização de Madre Paulina para o Brasil e os outros 2 para a América Latina. Além de ser um dom de Deus é uma espécie de convite para a Igreja jovem seguir os mesmos passos destes grandes heróis da Igreja e da humanidade.

4) Em 1991, o Santo Padre esteve no Brasil por ocasião da Beatificação da Serva de Deus Madre Paulina e disse uma frase muito conhecida por nós brasileiros: ‘O Brasil precisa de santos’. O que o senhor tem a dizer sobre esta frase?

Para o Brasil, Madre Paulina tem uma função muito importante a exercer. O seu exemplo tem de ser seguido por todos aqueles brasileiros que se esforçam por servir o homem, por ajudá-lo. Sobretudo em relação àqueles que sofrem mais, que são marginalizados. Madre Paulina tem este significado muito grande para a Igreja e para os cristãos do Brasil.

5) Como o senhor vê a Igreja do Brasil?

O Brasil precisa de santos, eu sublinho as palavras do Santo Padre, mas não só o Brasil precisa de santos. O mundo precisa de santos. O mundo de hoje, secularizado, bastante indiferente em relação aos valores religiosos, precisa de santos, aqueles homens que acreditam em certos valores. Então, o Brasil precisa de Santos. Porém, quero acrescentar uma coisa por minha conta: o Brasil já é uma terra de santos. É evidente que desde a 1ª evangelização até hoje houve milhares e milhares de santos. Embora não sejam oficialmente reconhecidos pela Igreja, isto não quer dizer que não sejam santos. São beatificados e canonizados uma minoria de cristãos que são santos. Portanto, o Brasil é uma terra de santos. Prova o fato de que aqui na Congregação estão introduzidas 27 causas brasileiras. Um número que está aumentando continuamente. É bom lembrar. O beato Frei Galvão, a nova santa e os mártires do nordeste, que são 29.

A Igreja do Brasil é uma igreja jovem, muito empenhada em resolver os problemas. É muito criativa. É jovem, portanto é criativa. São os pontos mais importantes. O Brasil é o país que tem o maior número de católicos do mundo, tem a Conferencia Episcopal mais numerosa do mundo e isto é uma grande responsabilidade para o Brasil perante a Igreja Universal. Para mim a Igreja no Brasil é uma Igreja cheia de vitalidade e portanto um exemplo a imitar, apesar dos problemas que têm, como em todo o mundo.

6) Causas de beatificação e de canonização do Brasil, que processos estão mais adiantados?

Os que estão mais adiantados são aqueles mais simples. A Ir. Paula de Jesus que também chamam Nhá Chica está bastante adiantada; a maior parte está na 1ª fase do processo de beatificação. Vamos estudar ainda o dossiê. De minha parte, farei todo o possível para que chegue o quanto antes ao termo da viagem, ou seja, a beatificação e a canonização.

Cardeal José Saraiva Martins
Prefeito da Congregação para a Causa dos Santos

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.