Beleza, quem te fez "deusa"?

Tantas vezes ouvi esta pergunta ou fui o próprio a fazê-la. O intuito é sempre positivo, no sentido de saber se está tudo bem. Porém, refletindo a respeito do que se valoriza no outro me senti incomodado com a tal da “beleza” que nem sempre tem o sentido positivo que iniciei o texto.

Você já percebeu o quanto ela é valorizada no meio onde vivemos?
Parece uma deusa!!!
Explico.

Os “privilegiados”, segundo os moldes da sociedade, que estão com o selo padrão de qualidade (“os belos”) são, na maioria das vezes, olhados como se estivessem num pedestal, ou são considerados superiores perante todos os outros “normais”, podendo-se quase se pode dizer “meros mortais”, ou são taxados de metidos por se acharem os maiorais. Mas, na verdade, o que mais se vê por aí é um vazio muito grande.
Tanta beleza, tanta valorização do quão belo se é, que o olhar humano acaba não percebendo o que há de mais valoroso no ser, que é o seu interior, aquilo que se traz lá dentro de riqueza!

Beleza, quem te fez “deusa”?

Que a partir desta reflexão todos nós passemos a dar aos outros o que temos de melhor, que é a nossa essência, aquilo que Deus nos fez, o que Ele mesmo colocou em nós para os outros. Pois esta “deusa beleza”, vai passar! O que ficará é o quanto se construiu e se deu ao mundo de bom.
Certamente, o melhor de nós brota do interior, e não do que se é capaz de fazer para apresentar um exterior agradável a todos os olhos.

Valeu!
Vamos juntos contra a maré!

Um abraço,

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.