As sutilezas dos pequenos gestos

Durante toda nossa vida, fazemos repetidamente muitas coisas, que misturadas à mecanização daquilo que já estamos habituados a fazer, muitas vezes passam desapercebidas a importância das sutilezas. Começando pela qualidade do nosso “bom dia”, pois muitas vezes, nesta saudação nem sempre está contido o verdadeiro interesse em se desejar que a pessoa saudada tenha um “bom dia”.

Podemos identificar, ao longo de nossos dias, muitos momentos nos quais – quase que de maneira involuntária – encenamos atos dignos de premiação devido a grande performance.
Camuflados na pressa que muitas vezes não existe, escondemos nossa falta de atenção. Fingimos olhar no relógio, mexemos nas chaves, ou ainda respondemos a uma chamada telefônica, que de fato não aconteceu, a fim de evitar um contato mais fraterno com aqueles que poderiam fazer com que o nosso dia começasse de maneira diferente, se lhes tivéssemos dado mais atenção.

Impelidos pela dinâmica que o mundo tem incutido em nossas vidas, prevemos ainda no dia anterior a importância de nossas atividades futuras, as quais deverão ser realizadas dentro de um determinado período e, com isso acreditamos justificar a frieza que começa a alargar as fronteiras que separam as nossas amizades e prendem os corações na individualidade.

Meditando sobre os encontros de Jesus, vemos as mudanças ocorridas nas vidas daqueles com quem Ele se encontrava e a alegria que isso lhes trazia. Na brevidade dos encontros de Nosso Senhor aconteciam duradouras transformações… Muitas vidas foram renovadas pela suavidade de Suas Palavras, com a sutileza de Seus toques e com a docilidade de Seu acolhimento… Seriam tais virtudes qualidades exclusivas do Santo de Deus?

Numa corrida sem chegada ou no desprezo às pequenas coisas, muitas vezes damos maior relevância ao ritmo do “tic-tac” do relógio do que à missão que nos foi conferida por Jesus a cada um de nós.

Esforcemo-nos para cumprir pequenos gestos de santidade, amando-nos uns aos outros, ainda que seja na simplicidade de um “bom dia” ou na sutileza de nossas palavras.

Deus abençoe seus gestos.


Dado Moura

Dado Moura trabalha atualmente na  Editora Canção Nova, autor de 4 livros, todos direcionados a boa vivência em nossos relacionamentos. Outros temas do autor estão disponíveis em www.meurelacionamento.net twitter: @dadomoura facebook: www.facebook.com/reflexoes

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.