Amor a Deus e ao irmão

“Eu vim como Luz ao mundo, assim, todo aquele que crer em mim não ficará nas trevas”. (Jo 12,46)

“Aquele que diz estar na Luz, e odeia seu irmão, jaz ainda nas trevas”. (I Jo 2, 9)

Quem crê em Jesus, crê no que Ele ensina, no Seu Evangelho. Quem crê no Evangelho se esforça para viver conforme Deus quer. Então, quem acredita em Jesus não ficará nas trevas do pecado, pois não odiará seu irmão. Antes, se empenhará em amá-lo.

Se o mandamento maior é o amor a Deus e ao próximo, o pecado maior é não amar a Deus e, não amar ao próximo!
Nossa! A verdade destes versículos é séria mesmo! Eu preciso rever minha maneira de amar a Deus e ao próximo! E você?

Amar é, pois, a vocação de toda pessoa que foi feita à imagem e semelhança de Deus, pois Ele, EM TUDO, ama a cada um de nós. Quem não ama, não se esforça para amar, jaz nas trevas, fica no “pecado contra o amor!”

Há casos e, situações, onde amar se torna difícil, difícil de verdade! Mas amar nunca é impossível!

Para amar alguém difícil, é preciso duas coisas. Preste atenção:
– A determinação de tentar até conseguir, sem desistir!
– A graça de Deus, pois Ele é o maior interessado em te capacitar a amar.

Porque Deus é fiel, Ele dá a sua graça sempre, na hora certa. A hora certa é conhecida, geralmente, só por Ele e não por nós. Mas, se eu amo a Ele, eu confio Nele e creio que o que Ele tem para mim é o melhor possível para minha vida.

Como nós; você e eu, muitas vezes somos infiéis e imperfeitos, precisamos fazer a nossa parte todos os dias: determinação em amar e crescer nos gestos de amor!

Pelo sorriso que visa amar o outro (independente de como estou pessoalmente), pelo acolhimento, por um abraço (que acontece apesar do corre-corre), por uma conversa (às vezes, basta ouvir o que o outro tem a necessidade de falar), por um presente (dado gratuitamente), pelo perdão concedido (mesmo se o outro não buscou), em tudo isso, você e eu manifestamos a Deus, concretamente, nossa determinação de amar!

Talvez em algumas situações de sua vida, você sinta que no ano de 2003, algo ficou errado, confuso, amarrado, sem fluir, sem desenrolar…
Talvez a raiz, a origem, dessa sensação, ou desses fatos, seja: o desprezo; a indiferença; a frieza; o esquecimento; ou quiçá o ódio, que você tem vivido, até sem consciência disso, aos gestos concretos de amor a Deus e amor às pessoas que te cercam. Tais atitudes são brechas, por onde as trevas entram. É espaço livre para o inimigo ir amarrando você e a sua vida.

Eu, particularmente, vejo que falhei em várias ocasiões em 2003. Quero sair dessa, estou fazendo o propósito de começar tudo de novo, de começar o novo de Deus para mim, em 2004!

Meu amado irmão, minha amada irmã, saia das trevas! Saia logo enquanto é tempo! Saia do pecado maior: o desamor, a falta de perdão, a indiferença para com Deus ou para com alguém que tenha te desagradado!

Você é amado(a) demais por Aquele que é a Luz, que é o próprio Amor!
Louve a Deus pela misericórdia e pelo amor carinhoso, paciente, compreensivo, animador, que o Senhor derramou sobre ti em 2003! Claro que coisas boas aconteceram. Foi Ele!

O segredo de começar o Ano Novo de modo bem sucedido, abençoado, vitorioso, é tomar a decisão de amar a Deus e aos irmãos, com gestos concretos, em 2004!

Viva na luz o ano novo!
Não busque começar o ano novo com o pé direito, não se contente com tão pouco… Se decida a começar o ano novo com o coração “direito” e o todo teu ser “direito”, reto, correto, no Amor…

Seja feliz e realizado como pessoa humana!
Viva com Jesus e seu amor no centro do seu coração e da sua vida! Vai dar certo! Faça a experiência! Você merece! Você é importante e amado(a)!

Feliz Ano Novo com Jesus, com o amor!

Com carinho e fé, na pequenez,
Seu irmão, Ulisses.
Comunidade Canção Nova

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.