Aliste-se! Vença diariamente!

‘Bendito seja o Senhor, meu rochedo, que treina minhas mãos para a batalha, meus dedos para o combate’ (Sl 144, 1)

Deus nos treina para a batalha. Ele nos faz capazes de lutar. E mais ainda, já nos faz vencedores. Não é nenhuma novidade que estamos numa constante batalha. Se você ainda não percebeu isso, eu tenho que te alertar. É uma batalha contra uma cultura de morte, contra uma busca egoísta de ser melhor que os outros de qualquer jeito, contra uma liberdade desordenada, contra um mundo que quer nos prender, escravizar com suas regras de aproveitar, experimentar de tudo ao máximo com a desculpa de que ‘só se vive uma vez’.

Muitas vezes achamos difícil demais lutar contra isso tudo, e nos rendemos facilmente ao pecado. ‘Eu não presto mesmo’, dizem alguns. ‘Eu sou assim mesmo’, dizem outros. Isso é estratégia do inimigo! A própria Palavra de Deus nos afirma que Ele nos prepara para a batalha. E isso é um não é um brincadeira, não. Ele mesmo nos dá armas para lutar. E nós temos que usá-las diariamente.

Uma das armas que temos é a Eucaristia. É a mais importante, a mais poderosa. Sem ela, lutaremos em vão. Ela é o nosso sustento, o alimento para o combate. É o próprio Deus indo conosco para o campo de batalha. Para isso temos que nos purificar, nos reconciliar com Ele através da confissão. E então estamos abastecidos para lutar. E veja: quanto menos comungamos, mais vulneráveis nos tornamos às armas do inimigo.

Além da Sagrada Eucaristia, temos conosco a Palavra de Deus. Ela é o nosso manual de treinamento, nosso mapa, nossa bússola dentro deste campo de batalha. É ela que fecunda em nós o desejo e a coragem de lutar. É ela que nos dá a graça do consolo nos momentos em que tudo parece perdido, em que a batalhas parecem ter acabado em derrota. Ela também nos ajuda a comemorar com Deus nossas vitórias diárias. Através dela, o Espírito Santo infunde em nós um selo, uma marca, a alegria de vitória certa. Por causa dela sabemos e confiamos que o Espírito nos dá os dons necessários para que ajudemos uns aos outros na batalha.

Outra arma é a oração. Se falamos com Deus, se apresentamos e entregamos a Ele toda a nossa vida, ‘a paz de Deus que supera todo entendimento, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos no Cristo Jesus‘ (Fl, 4, 7). E que riqueza é podermos, graças a Deus, pedir a intercessão de Nossa Mãe Maria Santíssima e de tantos santos. E com a ajuda daqueles que, como nós, amam o Cristo, nossos amigos, nossos irmãos e irmãs, nossa família, nossa paróquia, temos ao nosso lado um gigantesco e invencível exército!

Para estarmos prontos para o combate, só basta agora estarmos dispostos a sermos soldados do Senhor, a sermos treinados por Ele. Se nos deixarmos moldar por Ele, seguir suas regras, seus exercícios, seus treinamentos, se formos dóceis à Sabedoria Divina, que sabe o que é melhor para nós, seremos vitoriosos com Cristo Jesus. É dele que ouvimos ‘No mundo tereis muitas aflições. Mas tende coragem. Eu venci o mundo!‘ (Jo 16, 33).

Por isso, não percamos tempo e tomemos a decisão de lutar. Combatamos todo o pecado. Lutemos contra nossas más inclinações, contra aquilo que nos leva a pecar. Tenhamos consciência de nossas fraquezas e deixemo-nos treinar pelo Senhor. Não deixemo-nos escravizar pelo mal, mas sejamos felizes ao lado daquele que é o nosso Comandante. E a nossa estratégia é amar. Nossa bandeira é a paz. E o nosso objetivo: que todos os povos conheçam a verdade, que é Jesus, que e possamos todos um dia festejar esta vitória diante Dele nos céus. Assim seja.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.