Ação de graças por Dom Cláudio

“Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda criatura” (Mc 16,15).

No último Domingo do Tempo Comum, com a Solene Festa de Cristo Rei, quando a Igreja ressalta a vocação e a missão dos leigos, enquanto protagonistas da Nova Evangelização, aconteceu na Catedral da Sé, em São Paulo a Missa em Ação de Graças pelos oitos anos de zelo apostólico de Dom Cláudio Hummes à frente da Arquidiocese de São Paulo.

Quem conhece a Catedral da Sé, sabe da sua beleza arquitetônica e do seu maravilhoso estilo gótico. Quem ainda não conhece, vale à pena se organizar para um dia ver a “majestade do ser” que este templo irradia. Quando a gente entra na Catedral, muitas imagens profundas e lindas da fé vem à nossa mente e ao nosso coração. É como se das paredes saísse uma voz angelical entoando o Precônio Pascal, sobretudo a parte que diz: “Alegra-te também, ó Mãe Igreja, ornada inteira de esplendor divino; Escuta como vibra neste templo a aclamação do povo”. E isto tudo foi possível perceber em cada canção, oração, gesto e sinal da Missa em ação de graças pelo trabalho de Dom Cláudio.

Bispos, sacerdotes, diáconos, religiosos, seminaristas, autoridades políticas, civis e militares e uma multidão de fiéis se uniram em um só coro para elevar a Deus uma prece de gratidão. Como sinal visível da ação de Dom Cláudio na geração da comunhão e da unidade, se uniram também, em torno do Altar da Catedral, representantes e membros de diversas Igrejas Cristãs, Judeus, Anglicanos Coptas, Melquitas e Maronitas Ortodoxos, que quiseram fazer uma verdadeira epifania de seus sentimentos de carinho, amizade, respeito e apreço ao líder católico.

Dom Manuel Parrado Carral, Bispo Auxiliar da Arquidiocese de São Paulo e responsável pela Região Episcopal da Sé, motivou todos a louvarem a Deus pelas muitas iniciativas de Dom Cláudio, que foi o sexto Arcebispo, como Pastor da Igreja particular de São Paulo, sobretudo pela sua atenção e preocupação para com os sacerdotes e casas de formação; ao seu empenho na reorganização da Pontifícia Universidade Católica; o seu esforço junto ao Governo e aos governantes; na promoção de empregos estáveis; o ardor missionário e tantos outros, inclusive a restauração da Catedral da Sé. Em seguida, o povo todo cantou fervorosamente o hino de louvor.

Na homilia, Dom Cláudio tocado pela imagem de uma Catedral ainda mais bela, pela grande presença do Povo de Deus, saudou com carinho e agradeceu, de coração, a todos. E manifestou o desejo de olhar e cumprimentar cada um. Disse estar consciente da responsabilidade que está assumindo e repetiu mais uma vez que ouviu na voz do papa, a voz de Deus. E que ao saber da sua nomeação, foi para o quarto, ajoelhou e rezou. Num tom de verdadeira “conversa em família”, Dom Cláudio disse que está com o coração sereno e feliz, porque quando fazemos a vontade de Deus, encontramos a paz e a felicidade.

Dom Cláudio sabe que a sua nova missão o coloca como colaborador próximo do Papa Bento XVI e o liga ainda mais a um grupo estratégico da Igreja, através da Sagrada Congregação para o Clero. E Dom Cláudio explica que são os sacerdotes que fazem a Igreja acontecer e a cumprir sua Missão, estando em contato próximo e permanente com os fiéis nas Paróquias, pastorais, movimentos e organizações mais diversas. Não dá prá imaginar a Igreja sem os Padres. Os nossos sacerdotes tem seus limites, porque são homens. Mas, os sacerdotes tem muita bondade, muita dedicação e são generosos. Eles foram e são capazes de muitas renúncias para se colocarem à serviço do Povo de Deus. Os Sacerdotes precisam ser amados e apoiados em suas atividades em prol do Reino de Deus.

Sendo a festa de Cristo Rei, Dom Claúdio disse que Jesus é um Rei que não explora o povo, como fazem alguns reis da terra. Ao contrário, Cristo lava os pés do seu povo e doa a sua vida para que todos tenham vida em abundância. E ao finalizar sua homilia, disse que está rezando pelo novo Arcebispo de São Paulo, que seguramente será diferente dele, porque os bispos são diferentes. E isso é muito positivo, porque na diferença é que surgem os novos projetos, novos ideais, novas prioridades e é assim que a história acontece. A história não pode parar.

O Cardeal Hummes pedir que todos acolham, com o coração aberto, o novo pastor, ajudando-o a servir. E desejou que ele seja muito feliz em São Paulo. Dom Cláudio, emociou a todos, pedindo perdão se magoou alguém e disse que não leva nenhuma mágoa no coração. Ele foi aplaudido várias vezes durante sua pregação e abraçado no final da Missa pelos presentes. Dom Cláudio leva com ele para Roma muitas coisas, dentre elas um generoso propósito da Arquidiocese de São Paulo: “Dom Cláudio, nós o acompanharemos com nossas orações”. A cada contato com Dom Cláudio, ficamos certos de que ele está preparado para assumir esta nova missão e será um ótimo colaborador do Romano Pontífice, com o jeito especial de agir e servir de um bom brasileiro!

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.