A última tábua de salvação

‘As almas se perdem apesar da minha amarga paixão. Estou lhes dando a última tábua de salvação, isto é, a misericórdia. Se não venerarem a minha misericórdia, perecerão por toda a eternidade. Fala ás almas desta minha grande misericórdia, porque está próximo o dia terrível, o dia da justiça’. (D. 965)

Jesus queixa-se a Santa Faustina de que as almas se perdem apesar de todo o seu sofrimento, da sua própria morte, as almas se perdem. Perdem-se por causa do seu orgulho, porque os homens querem andar com as suas próprias pernas. Jesus sabe que sem Ele não somos nada. Somos como criança, precisamos eternamente de alguém que segure nossas mãos e nos conduza, nos ensine a andar.

Por isto, Jesus nos diz que está nos dando a nossa última possibilidade de salvação, que é a Festa da Misericórdia. Nos diz que se não venerarmos a Misericórdia de Deus, nos perderemos por toda a eternidade. Devemos desta forma nos virar com confiança para a Misericordia de Deus. Por isto, Jesus nos pede que falemos desta grande misericórdia, porque está próximo o terrível dia da justiça. Devemos desta forma animar a todos, a confiarem na Misericórdia de Deus, indicando-lhes a mesma como a última possibilidade de salvação.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.