A Paz Mundial começa em nós.

Celebramos o primeiro dia do calendário que estabelece um ano novo, com esperanças de um dia de Paz e de confraternização mundial. Enchemo-nos de esperanças em um ano, cujos acontecimentos futuros venham tomar o caminho da paz e harmonia. Mas, bom seria se nesse primeiro dia do ano fosse colocado um ponto final nos maus acontecimentos do ano anterior. Entretanto, viveremos todas as conseqüências dos amargos momentos em que falhamos no cuidado da “delicada” paz e no zelo da felicidade.

A mídia apresenta retrospectivas dos momentos que marcaram os nossos dias, momentos em que os olhares atônitos procuram entender o que o coração reluta em aceitar, situações em que não se respeita a dignidade nem tampouco os direitos dos seres humanos… e o mundo continua a clamar pela paz sonhada.

Em nossa retrospectiva interior nos deparamos também com as nossas limitações, as quais, nos impediram em avançar na harmonia com o nosso próximo.

Precisamos entender sob a luz do Evangelho a colocar em prática os ensinamentos para viver o perdão, a reconciliação, o amor pelo próximo, que somente acontece através da graça do Espírito Santo. Entender e reconhecer que somente através d´Ele seremos capazes de construir um mundo novo – a Civilização do Amor, começando a partir desse ano que se rompe em nossas vidas.

“Tenha Deus piedade de nós e nos abençoe, faça resplandecer sobre nós a luz da sua face, para que se conheçam na terra os seus caminhos e em todas as nações a sua salvação” (Salmo 66,2).

Feliz Ano Novo!!!

José Eduardo
Com. Aliança C.Nova

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.