A oração nos leva à conversão!

Nossa Senhora não se cansa de convidar-nos à oração, porque nela tudo se inicia e sem ela nada se move. É preciso que compreendamos que Deus deseja que iniciemos um novo relacionamento de amor com Ele e com nossos irmãos. A prece que não nos leva à conversão não pode ser verdadeira nem tratar-se de um encontro com Deus, diante de Quem o mal não pode reinar.

Maria nos exorta sempre a não ter medo. É porque estamos cercados por muitos temores com relação ao futuro, preocupados com a saúde, com as pessoas que nos são próximas e queridas. Isto nos impede uma abertura verdadeira a Deus e torna a nossa oração cansativa e sem frutos. A oração de que nos fala a RAINHA DA PAZ conduz à conversão, afasta-nos do medo, leva-nos à confiança em Deus.

Medo é estar com os olhos voltados para si próprio e estar sempre inquieto ou iludido. Conversão é estar aberto e voltado para Deus, é confiar num Pai onipotente e boníssimo e sentir-se seguro em Seus braços.

Agindo assim, o pecado torna-se uma vergonha, algo indesejável, que nos dá medo, porque bela é a vida com Deus e grande o amor que ofendemos. Choraremos de arrependimento, e também de alegria, vendo os braços de Jesus abertos, que nada espera de nós além da nossa conversão.

Converter-se é sair dos nossos esquemas de justiça, das nossas opiniões fixas, das nossas obsessões em bens materiais, sendo eles pouco ou muitos. É preciso um abandono confiante a Ele, tantas vezes pedido por Nossa Senhora em Medjugorje.

É verdade, temos muito medo de colocar nossa vida nas mãos de Deus. Talvez tenhamos ainda muita confiança em nós próprios, a ponto de não renunciar ao controle de nossa vida.

Essa conversão que transforma nossa vida é o propósito das mensagens que Nossa Senhora tem dado até agora, e a oração é o maio para alcançá-la.

A oração que nos abre ao Senhor é aquela em que nos demoramos, em que permanecemos batendo à Sua porta ou nos colocamos simplesmente diante d Ele, permitindo que nos olhe e penetre o nosso ser. Uma oração rápida, superficial ou de rotina não nos abre, assim como não se abre a flor que não está firme na terra e não recebe ar nem água.

A conversão é dom de Deus, dom que faz os santos, e Nossa Senhora assegura que nos ajuda a alcançá-lo. Sempre diz: “Eu estou com vocês e intercedo por cada um”.
O fato de nos conhecer pessoalmente, como uma mãe conhece o filho, e interceder por cada um de nós, deve causar-nos alegria, esperança, libertando-nos de todo temor e medo. Ela age dessa forma para chegarmos à grande graça da conversão. Então compreenderemos a graça da Sua presença junto a nós. Sentimos que Ela nos diz: Pela conversão de vocês Eu estou aqui há 21 anos! Estou aqui para aproximá-los de Deus, para que vivam com Ele e Ele com vocês.

Como Deus é infinito, nós também, como uma flor, continuaremos abrindo-nos sem jamais absorver todo o sol e a vida de Deus. Assim, jamais deve cessar a nossa oração que nos abre a Ele e nunca poderemos dizer que já é suficiente o nosso empenho.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.