A flor do amor

Um período passageiro, mas vital para todo jovem. Anos em que caem no jardim de tua juventude muitos entusiasmos, projetos, anseios e sonhos. E como fruto dessas sementes surge a flor do amor.

Parece fácil cultivar essa flor, mas se contemplas hoje o imenso jardim do mundo, de nossa sociedade humana, encontrarás muitas flores murchas, truncadas, mortas. Que lástima! Falo de matrimônios e separaçôes. Amores que têm fracassado. Por quê?

Ainda que pareça estranho, o amor verdadeiro não é fácil. Não valem umas palavras românticas e um punhado de promessas. Seja prudente, não construas sobre a areia, sobre sentimentos e emoções. Hoje sim, amanhã não…

Durante o noivado jogas com teu próprio futuro. Não podes levar as coisas rapidamente. Se te falta amor, pode arruinar a tua vida. Por isso, deverias ver o noivado e todo o que o concerne com certa seriedade, como uma escola de amor – assim está escrito -. Durante esse tempo de partilhas que aprendes a amar, a dedicar-se ao outro, a custa de mil e um sacrifícios que isto comporte.

Não te conforme com o amor barato. Esse amor é uma estafa e tarde termina, levando-te a uma grande decepção. Será difícil tirar logo o mal sabor da boca e da alma. Experimentarás vazio e a insatisfação. Por favor, não cometas o erro de reduzir o amor ao plano meramente físico. O amor é muito mais rico. Compreende sentimentos, emoções, inteligência e vontade. Um amor que abarca toda tua pessoa, não somente teu corpo.

Se conformas somente com os sentimentos, desejo-te uma boa aventura, pois voarás como as folhas a mercê do vento, desde o cume de uma preciosa montanha até a poça mas suja e fria.

Te dou alguns conselhos: trata de conhecer a quem amas. Esse passo requer tempo. Se vai rapidamente, falha. Quando menos esperar, chocará com uma árvore, com alguma surpresa ingrata e a ver se sai ileso.

O segundo passo é para gigantes do amor. Para autênticos namorados. Aceitar e doar um ao outro. Não corras o risco de firmar seu amor na areia dos sentimentos e emoções. Põe em jogo também tua inteligência para conhecer ao outro e tua vontade para doar-te a ele, passe o que passar. Se constrói sobre a areia, teu amor não resistirá nem um minúsculo e raquítico vento, nem muito menos, um furacão. E quem disse que não virão os ventos?

Não duvides que nisto encontras tua felicidade. Que teu matrimônio não seja um sonho, uma história de amor entre príncipe e donzela mais bonita do mundo. Pôr os pés sobre a terra não significa que cause muita dor a queda. É preciso conhecer a fundo o outro para assegurar assim a futura harmonia, o êxito. E um meio eficaz é o diálogo maduro.

A chave é viver o noivado com os olhos firmes no futuro, na família, nos filhos…

www.catholic.net

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.