A Felicidade

A busca da felicidade é algo comum a todas as pessoas. Muitos apresentam, hoje, “receitas” de felicidade. Será que isso existe? Em que consiste mesmo a felicidade?

Todas as pessoas buscam a felicidade. Ninguém veio ao mundo para ser infeliz, embora a infelicidade seja uma realidade. Tudo se faz e se cria para poder ser mais feliz. Mas o caminho muitas vezes é errado e leva a grandes desilusões.

Para o escritor Wilson João, estar feliz é diferente de ser feliz. “Estou feliz quando como e bebo gostosamente. Estou feliz quando me saio bem num negócio. Estou feliz quando consigo um sucesso”.

É pobre a felicidade que se reduz a breves e pequenos momentos felizes. Ela se torna apenas uma busca e uma desilusão. Reduz-se a um desejo. Felicidade é muito mais!
Queremos conquistar uma felicidade que preencha a nossa vida!

Sim, a felicidade é um estado interior. Não se confunde com coisas e objetos. Mesmo sabendo que nossa vida é feita de alegrias e sofrimentos, de saúde e de doença, de sucessos e fracassos, é necessário para se viver bem, alcançar uma felicidade permanente.

ISSO É FELICIDADE?

Infelizmente, a sede e a fome que a sociedade atual tem de prazer, mostra a carência da felicidade. São corações infelizes à procura de paz.

Há quem confunda o “estar” feliz com o prazer. Aquilo que me dá prazer me torna feliz. Como então, enfrentar o sofrimento e a doença com serenidade e até com felicidade? Como ser feliz na renúncia e na luta de cada dia?

Um prazer sexual passa, deixa saudades e cria novos desejos. O prazer do comer e beber passam na medida em que a fome cessa. O prazer de ter muitos bens materiais acaba na medida em que eles já não são a resposta ao coração humano.

É impossível alcançar a felicidade sozinho. A solidão constitui-se numa grave dificuldade para se alcançar a felicidade. Viver só, sentir-se abandonado… é uma situação que traz tristeza, dor e sofrimento.

Na família, na escola, em grupos de jovens, associações… é fácil perceber que as pessoas solitárias logo se tornam problemáticas. Rejeitam o grupo, tornam-se agressivas e deprimidas.

Nós queremos viver o amor fraternal.

A corrida estafante de hoje atrás de emprego, negócios, trabalhos e excesso de compromissos pode sobrecarregar nossa vida e nos levar a perder o senso de crescimento pessoal e grupal.

A felicidade é uma soma de diversos fatores: o equilíbrio emocional e espiritual, do equilíbrio corporal e psíquico… Tudo isso faz a pessoa se sentir bem na vida. Ser feliz é uma atitude constante, permanente, mesmo no meio de grandes dificuldades.
Não há dúvida: grande parte de nossa felicidade está nas coisas simples do dia-a-dia: um bom relacionamento, passear com os amigos, na dor partilhada, no trabalho bem feito e reconhecido, no estudo, no bem descanso e lazer… Com o tempo, estas coisas vão se integrando em nossa vida e nos deixam felizes. E isso está ao alcance de todos, desde que haja uma grande dose de boa vontade.

Jornal – ‘MISSÃO JOVEM’

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.