A dimensão do amor a Cristo.

Quero partilhar com você uma experiência que tive com Cristo através do amor a Ele. Um dia, escutando um canto que dizia:

“Santo dos santos amado meu, se apenas por um instante, viesse a tocar o teu aberto coração, de amor eu morreria, de amor eu viveria a eternidade em Ti.”

Pude provar o amor imenso de Deus que tocava em minha alma e me fazia ir além dos meus sofrimentos, angústias e medos, experimentei ali, a eternidade por um instante e percebi que Cristo era em minha vida, muito mais do que um amigo ou o Cristo das curas e dos milagres, ou ainda, um Cristo às vezes um pouco distante. Eu que sempre fui um tanto machista, me deparei com a vontade de chamar Cristo de amado de minh’alma e até então só tinha escutado as minhas irmãs de comunidade dizendo isto.

Descobri com tudo isso, que é a dimensão do meu amor a Cristo e aos irmãos que constrói dentro de mim, o Cristo no qual eu acredito, se amo muito, Ele é o amado de minh’alma, se amo mais ou menos, Ele é um amigo que de vez em quando fala comigo e se amo pouco, Ele é um Cristo muito distante e impossível de ser alcançado.

É esse amor que me dá forças para suportar as tribulações próprias de uma vida missionária, para suportar a saudade dos meus que estão tão longe, do outro lado do oceano e acima de tudo para acreditar que amar muito nos faz tocar na eternidade e conhecer os segredos do coração de Deus.

Essa é a ordem de Deus para você hoje: Amar sem esperar nada em troca.

Faça essa experiência hoje, não perca tempo.
Um grande abraço a todos,

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.