A beleza do encontro

“Vale a pena esperar e deixar-se lapidar como diamante, pra todo brilho revelar”. (Odair/Canção Nova)

Todos nós precisamos amar e ser amados. Isso está na essência de cada ser humano. Por isso, no limiar da nossa vida, sonhamos em conquistar os nossos objetivos e sermos plenamente realizados e felizes.

Nesta jornada, vamos vivendo muitas experiências amorosas e relacionamentos passageiros, que muitas vezes não são sólidos, não têm raízes e acabam morrendo. Mas, nestas idas e vindas, encontramos aquela pessoa que nos completa e nos faz tocar em nossa essência, fazendo com que nos aceitemos naquilo que somos.
Essa pessoa é como um espelho. Além de nos ajudar a ver a nossa personalidade e essência, nos faz sair de nós mesmos para o outro. Daí vem este lindo exercício de deixar-se lapidar como um diamante pra todo brilho revelar.

A riqueza do diamante está no seu brilho, essa beleza é tão gritante que ofusca os nossos olhos.
Em nossa vida a dois também é assim. A cada situação, a cada partilha e a cada diferença, vamos nos deparando com nossa humanidade, tão sedenta em dar e receber amor. Portanto, é preciso que o casal vá se lapidando, a ponto de cada um mostrar a beleza e a riqueza que traz em si. É uma verdadeira luta, ir se deparando com a suas limitações, e deixar-se mostrar ao outro na sua essência.

Muitas vezes, neste exercício de descobertas, sofremos, choramos… Mas o brilho vai aparecendo. Daí, vamos realizando este desejo tão imprescindível do ser humano: amar e ser amado.
É preciso fazer a experiência. Vale a pena!

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.