Natal chegando...

Cuidado com o ladrão da porta dos fundos

Caro internauta, o tema desse nosso artigo é a porta, especialmente a dos fundos. Você já parou para contar quantas vezes você passa por uma porta todos os dias? Mesmo sem conhecer a sua rotina diária, posso afirmar que, se você ainda não passou por nenhuma porta no dia de hoje, certamente, passará por dezenas delas até o anoitecer. Até mesmo a Palavra de Deus nos exorta sobre elas. Existem portas muito largas e outras bem estreitas; existem as grandes e pequenas; porta da frente e porta dos fundos. Existem também portas feitas de aço e de madeira de lei, que são capazes de resistir por séculos à ação do tempo.

Aliás, as portas de madeira nobre, embora passe por intensas rajadas de ventos provocadas por temporais, que muitas vezes fazem-na colidir abruptamente contra o seu batente, permanecem intactas, ao longo dos séculos, com todas as suas características originais.

Existem, por outro lado, aquelas portas feitas com material, desculpe o termo, “sem vergonha”. Esse tipo de porta pode até ser bonita por fora, mas o seu interior é completamente oco. Na melhor das hipóteses, esse segundo tipo de porta serve apenas como refeição para carunchos que a consomem totalmente em brevíssimo tempo. Quando o caruncho não a devora, o sol e as chuvas tratam de fazê-lo.

Cuidado com o ladrão da porta dos fundos

Foto ilustrativa: txking by Getty Images

A qualidade da porta

Com relação aos tipos e a qualidade das portas, não sei se você concordará comigo, mas, na maioria das vezes, escolhemos a porta mais nobre para ser instalada na frente da nossa casa e deixamos a menos nobre para os fundos. Existe, nesse ponto, um grande risco, pois a porta dos fundos é sempre a porta mais ordinária.

Nesse contexto, encaixaria-se muito bem a citação de um magnífico trecho que se encontra na terceira parte do “Sermão do Mandato” composto pelo padre Antônio Vieira, um dos maiores expoentes do barroco brasileiro: “tudo cura o tempo, tudo faz esquecer, tudo gasta, tudo digere, tudo acaba”. Essa porta dos fundos é assim, um dia será digerida pelo tempo, porque é totalmente oca por dentro.

Uma realidade, porém, precisa ser explicitada, e quero que você preste muita atenção nas próximas palavras. O ladrão, o bandido, aquele que quer roubar o que você tem de mais precioso, não entra pela porta da frente; ele prefere, senão, a dos fundos. Bandidos descarados investem na porta dos fundos para assaltar o seu lar, a sua família e roubar aquilo que você levou muitos anos para adquirir.

Atenção!

Aquele que utiliza a porta dos fundos para entrar em sua casa não quer ser visto, não quer ser percebido. Os bandidos, portanto, não querendo ser notados, preferem a porta dos fundos. Tenha muita atenção! Para agravar ainda mais a situação, os piores bandidos não têm cara de bandido, e até vestem roupas da moda, são engraçados, possuem bom humor, porém, não se engane!, não passam de bandidos.

Leia mais:
::Série ‘Não se trata apenas de migrantes’
::Como Deus age através dos sinais sagrados?
::Existe pecado que não possa ser perdoado?
::Baixe o aplicativo da Canção Nova e tenha acesso a todos os conteúdos do portal cancaonova.com

Quero concluir este artigo fazendo uma fraterna exortação. Caríssimo irmão cristão e católico, daqui a poucos dias, celebraremos a encarnação do próprio Deus, aquele que nos liberta da morte do pecado. E o salteador sem vergonha está furioso. Por isso é momento de vigiarmos, reforçarmos as portas do nosso lar, fecharmos todas as brechas, não baixarmos as guardas nem nos deixarmos enganar. Cuidemos da porta dos fundos! Não permitamos que os bandidos se utilizem dela para assaltar nosso lar.

Deus abençoe você e até a próxima!

banner pais e filhos


Gleidson Carvalho

Gleidson de Souza Carvalho é natural de Valença (RJ), mas viveu parte de sua vida em Piraúba (MG). Hoje, ele é missionário da Comunidade Canção Nova, candidato às ordens sacras, licenciado em Filosofia e bacharelando em Teologia, ambos pela Faculdade Canção Nova, Cachoeira Paulista (SP). Atua no Departamento de Internet da Canção Nova, na Liturgia do Santuário do Pai das Misericórdias e nos Confessionários. Apresenta, com os demais seminaristas, o “Terço em Família” pela Rádio Canção Nova AM. (Instagram: @cngleidson)

comentários