Celebrar em família

Fim de ano é tempo de estar com a família

Fim de ano deve ser celebrado em família e com quem amamos

Os momentos mais importantes da vida geralmente são marcados pela presença das pessoas que mais amamos. É por isso que o fim de ano tem tudo a ver com família reunida, confraternizações e abraços. Até mesmo os mais “ecléticos” acabam concordando que o fim de ano provoca um clima diferente no ar e traz aos nossos corações uma mistura de sentimentos que, muitas vezes, até contrastam com o ambiente. Alguns lembram do passado e ficam tristes, outros sonham com o futuro e se alegram, mas o certo é que a mudança radical no calendário mexe com o coração da gente. Eu, particularmente, gosto muito desse clima de Natal e fim de ano, porque acredito que essa época traz também um misto de esperança e força de transformação.

Quando criança, via meus pais fazerem planos e traçarem metas para o fim do ano, mesmo que fossem coisas bem simples, como visitar um parente, comprar um brinquedo, reformar a casa, coisas assim. Mas ao dizerem: “No fim do ano, se Deus quiser, vamos fazer tal coisa”, alimentavam em mim e nos meus oito irmãos sementes de sonhos e cultivavam a esperança de que estava próxima nossa realização. Então, esperávamos o Natal “como um vigia espera a aurora”, contando os meses e os dias com expectativas e alegria. Aliás, acredito que saber esperar faz tanta diferença na vida! Talvez, grande parte das nossas dores nem existissem se não tivéssemos fugido das “aulas de espera” que a vida nos ofereceu nos acontecimentos ordinários da história. A espera, por dolorosa que seja, ensina a valorizar o tempo e as simples conquistas como prêmios, ensina a ver nas entrelinhas dos acontecimentos os rastros de Deus, que é Mestre da esperança. Por isso, acredito que viver com intensidade momentos como o fim de ano e chegada do ano novo em família é também uma oportunidade para recomeçar, em todos os sentidos, inclusive na arte de celebrar as chegadas e partidas com esperança e amor, acima de tudo.

Fim de ano é tempo de estar com a famíliaFoto: JackFrog, 74220053, iStock by getty images

Deus vem nos visitar

A cada tempo, a história atualiza os fatos, mas a essência não muda. O clima de Natal e fim de ano lembra-nos que Deus, por amor, veio nos visitar. Trouxe a libertação e a paz através do nascimento do Menino Jesus, mudando o rumo de nossa história, pois sua luz dissipou as trevas. Com a ternura de Menino pobre, nascido em Belém, Ele nos ensinou que somente quando nos doamos e fazemos os outros felizes, quando partilhamos nossos sonhos e acendemos a esperança na alma de quem nos rodeia, é que conquistamos nossa própria felicidade. Por isso, abraçar nossas raízes (a família) é, de certa forma, ter a chance de recolher os pedaços do que éramos e voltar a ser quem somos, sem medo nem culpa. É relembrar os fatos que entre risos ou lágrimas nos fizeram avançar na direção do lugar em que chegamos, é perceber que muitas coisas mudaram no mundo, mas para os nossos parentes, continuamos sendo os mesmos com o apelido de criança, os gostos infantis e o lugar definido na mesa.

É por tudo isso e muito mais que o fim de ano é tempo de estar com a família, celebrar as vitórias e alimentar sonhos. De dar asas à feliz expectativa quanto ao ano que se aproxima. Certamente, coisas muito boas vão acontecer conosco, mas é preciso acreditar nisso e contribuir para isso. Reunir-se para celebrar o amor já é um ótimo começo!
E se, por alguma razão, você estiver distante da família, acredite: Você não está sozinho. O amor que veio nos visitar, por meio do Menino Jesus, mora em seu coração e lhe faz companhia, esteja você onde estiver.

Leia mais:
.: Qual o sentindo das festas de fim de ano?
.: 5 dicas para não cair em deprê de fim de ano
.: Como ser luz no Natal?
.: O motivo que nos faz celebrar o Natal

por onde andam seus sonhos

 


Dijanira Silva

Missionária da Comunidade Canção Nova, desde 1997, Djanira reside na missão de São Paulo, onde atua nos meios de comunicação. Diariamente, apresenta programas na Rádio América CN. Às terças-feiras, está à frente do programa “De mãos unidas”, que apresenta às 21h30 na TV Canção Nova. É colunista desde 2000. Recentemente, a missionária lançou o livro “Por onde andam seus sonhos? Descubra e volte a sonhar” pela Editora Canção Nova.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.