Relacionamento

Será que sou uma pessoa contestadora?

Quem contradiz tudo e todos talvez seja um contestador

Neste artigo, será tratada a contestação no contexto de um vício dentro das questões espirituais; e não no sentido jurídico que a palavra também denota.

A contestação opõe-se a um convívio agradável. Segundo Santo Tomás de Aquino, “a contestação consiste propriamente em palavras, enquanto as palavras de uma pessoa contradizem as de outra”. Com isso, o contestador é aquele que torna complicado o relacionamento na sociedade e âmbito familiar. Por seu constante desacordo em todas as situações, gera desconforto por sua falta de compreensão e paciência com os outros.

Será que sou uma pessoa contestadoraFoto: Wesley Almeida/cancaonova.com

É importante tratar desse tema, para possibilitar, a partir do entendimento sobre o que é contestar, um caminho de distanciamento do vínculo com esse vício. Assim, é possível buscar autenticidade e suavidade nos relacionamentos e entender que nem tudo deve ser contestado, mas também acolhido com serenidade, simplesmente porque ninguém é detentor de toda a verdade para discordar de tudo e todos como possuidor de todo conhecimento.

Será que sou uma pessoa totalmente “do contra”?

Quem seria a pessoa totalmente “do contra”? É aquele que, diante de qualquer fato, a sua opinião será “sempre” contrária a da maioria das pessoas. Ele nunca concorda, mas sempre discorda das pequenas e grandes questões, simplesmente por oposição. Ele se satisfaz desentoando sempre que tem a oportunidade, mas não para o crescimento pessoal e comunitário.

Santo Tomás de Aquino, sobre a gravidade desse vício, diz que “a contestação é mais grave. Por exemplo, quando alguém mostra o firme intento de impugnar a verdade ou provocar desprezo pela pessoa, que é vítima da contestação”. Ou seja, aqui envolve a importância de ser verdadeiro, já que não se pode ocultar ou dissimular a veracidade, e da mesma forma, desconsiderar a pessoa que sofre a contestação, isso por puro gosto pela divergência.

Com isso, a contestação está ligada à disputa e à discórdia, que são opositoras da caridade, no sentido de não concordar com as pessoas, porque, no fundo, existe uma competição, que, na maioria das vezes, provém da busca de se autoafirmar, tentando passar por sobre os outros.

A contestação afeta o bem-estar

A contestação é contrária ao bem-estar. Ela é própria das palavras que contradizem os outros, e a contradição ocorre, porque o contraditor se recusa a entrar em acordo com a outra pessoa ou grupo, e isso acontece por ausência de amor que une os ânimos.

A contestação provém da razão de a pessoa não ter medo de fazer sofrer a outra. E assim se origina a contestação, opõe-se àquela amizade ou afabilidade que permite conviver agradavelmente com os outros. Aqueles que contestam tudo e todos, com a simples finalidade de contrariá-los, sem levar em consideração nada nem ninguém, são chamados de rudes e contestadores, afirma Santo Tomás na Suma Teológica.

Leia mais:
.: Será que estou fazendo a vontade de Deus?
.: Casais, aprendam a importância do diálogo
.: A amizade segundo Santo Tomás Aquino
.: Ignorar ou reprimir as emoções negativas?

Dessa maneira, a contestação se define ao fazer sofrer o outro sem se preocupar com sua agradabilidade, afetando igualmente, de uma forma ou de outra, o meio social, a própria família e os relacionamentos pessoais. Já que os contestadores, em vez de fazer o bem, contrariam e espalham divisão e desarmonia.

Como vencer a contestação

Existe remédio para essa doença. Primeiramente, é preciso ter intimidade com o Senhor, que pode transformar e controlar nossa discordância e ímpeto interior. A partir daí, desenvolver as qualidades de concordar, anuir, confirmar, autenticar, admitir, harmonizar, resignar, assentir, combinar, convencionar, adequar, validar, revalidar e ratificar, pois esses são sinônimos de quem concorda e confirma isso em discernimento perante a realidade, que parte do saber a hora certa de dizer sim e não.

Vale a pena perceber, analisar e avaliar se trazemos características de um contestador, pois é natural que, ao contestar tudo ao nosso redor, após tais oposições descabidas e incisivas, encontrarmos a solidão. Deus nos quer unidos e concordes uns com os outros sem fingimento e juntos na verdade e caridade.


Márcio Leandro Fernandes

Natural de Sete Lagoas (MG), é missionário da Comunidade Canção Nova e candidato às Ordens Sacras. Licenciado em Filosofia pela Faculdade Canção Nova, Cachoeira Paulista (SP), Márcio Leandro é também Bacharelando em Teologia pela Faculdade Dehoniana, em Taubaté (SP). Atua no Departamento de Internet da Canção Nova, no Santuário do Pai das Misericórdias e nos Confessionários.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.