ESCOLHO AMAR

O verdadeiro amor vai além das expectativas que trazemos no coração

O verdadeiro amor rompe com toda superficialidade

“Quer me amar? Venha descobrir primeiro quem eu sou”. Se quisermos viver profundamente o amor, precisamos cultivar dia a dia essas palavras em nossa vida e em nosso coração, pois é certo que não existe amor sem decepção, sem verdade. Só pode dizer que ama, aquele que descobre o outro em sua verdade; em suas virtudes e imperfeições, então, entra em cena a decepção e, a partir dela, o autêntico amor.

Quando exigimos de algum ser humano certa divindade e extrema perfeição, tiramos dele aquilo que ele tem de mais precioso: a liberdade de ser gente, de ser imperfeito, de ser humano. Só pode fazer feliz um outro coração, aquele que lhe dá a oportunidade de ser aquilo que é, sem precisar fingir e representar para agradar, enfim, aquele que o deixa livre para ser aquilo que é em sua na essência e verdade.

O-verdadeiro-amor-vai-além-das-expectativas-que-trazemos-no-coração

Foto Ilustrativa: BlackbourneA by Getty Images

Necessitamos do auxílio de Deus

Creio ser de grande valia abordar este tema, pois o namoro é uma iniciação ao sacramento do matrimônio e, por isso, com grande apreço e respeito devemos olhar o sublime ato de namorar e, referindo-me ao namoro, dirijo-me a você que vive essa belíssima experiência de amar.

Saiba que não existe amor sem decepção e toda virtude humana está adornada pela santa imperfeição. Banir a fraqueza de sua humilde condição é banir de si mesmo a graça de ser filho. Não somos perfeitos, não somos “deuses”, mas sim filhos de Deus e, filho, é aquele que é menor, fraco, que depende em tudo do Pai; é isso que nos contextualiza como filhos de Deus. É a nossa humana condição de imperfeitos, que nos faz necessitar do auxílio Divino em exatamente tudo.

Leia mais:
.: Para nos recordar das coisas que já sabemos sobre o amor
.: Dentro de cada um de nós existe uma fonte de amor
.:Amor e paixão são sentimentos diferentes ou a mesma coisa?
.: As palavras que se transformam em amor

O belo desafio de amar

Por isso, continuo afirmando: “Quer me amar, venha descobrir quem eu sou”, pois, quando alguém descobre que não somos o que imaginava, porque não trazemos em nós todas as virtudes e toda perfeição que ele idealizava, com certeza, irá nos descobrir em nossa verdade, nos defeitos e virtudes e, se mesmo assim continuar acreditando em nós, valorizando aquilo que somos, então, poderemos dizer que somos amados e acompanhados por esse alguém.

Apresento-lhe, hoje, o amor como um belo desafio e lhe peço: permita que seu coração se encante com as fortes fraquezas e com as fragilidades revestidas de forças existentes no coração humano. Acredite: grandes são os frutos que você colherá dessa maravilhosa experiência.

Ame sempre! Não tenha medo de descobrir quem te acompanha na verdade dele, naquilo que ele é e nada mais. Eis, então, uma grande oportunidade para você saber se o ama de verdade, pois somente a partir do que ele é, sem idealizações e expectativas, você poderá amá-lo verdadeiramente. Mas, somente quando se decepcionar com ele: descobrindo suas inúmeras fraquezas; e se encantar com ele: descobrindo suas grandes belezas; poderá dizer que o ama com profundidade e autenticidade, porque o verdadeiro amor não é tão romântico e superficial como o que aparece nas telenovelas, o amor é real e concreto, pautado na verdade e não ilusão.

Deus o abençoe e esteja pronto para essas belas decepções que lhe farão amar com profundidade; nos encontramos no sabor de outra fala. Coragem!


Padre Adriano Zandoná

Padre Adriano Zandoná é missionário da Comunidade Canção Nova. Formado em Filosofia e Teologia, tem quatro livros publicados pela Editora Canção Nova e participação em dois CDs de oração e apresenta o programa “Pra ser Feliz”na TV Canção Nova.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.