Quanto mais humano, mais divino

“Sede santos, porque eu o Senhor, vosso Deus, sou Santo”.

Para chegar à santidade existem duas vias. Uma entre mim e Deus e, outra entre mim e meu(s) irmão(s). Para ser santo, é preciso passar por essas duas vias, pois é no relacionamento com o outro e com Deus que eu descubro quem realmente sou.

No relacionamento com outras pessoas, descubro minhas misérias, que em Deus são purificadas. No relacionamento com Deus, descubro minhas virtudes que são fecundadas por meus irmãos.

“Quanto mais fores humano, tanto mais serás divino!”(Padre Fábio de Melo).

A santidade não acontece fora de nossa humanidade, por isso, Deus ao nos dar os mandamentos proclamou que sete deles se refeririam ao nosso relacionamento com o outro.

“Ninguém se santifica sozinho!”

Eu preciso do outro para ser melhor. E essa dependência é sadia, pois me faz potencializar tudo o que trago em mim e a me dispor a passar por esse processo de santificação, que se dá na oficina da vida, no dia-a-dia, e requer sangue, suor e muitas lágrimas!

A Quaresma é um tempo propício para iniciarmos esse processo. É um tempo especial de encontro com Deus pela oração, com o irmão pela caridade e com nós mesmos pela penitência.

É um tempo de rever nossos relacionamentos, tanto com Deus como com os irmãos, para que possamos nos dar por inteiros e assim traçarmos um caminho seguro, de pés no chão para a santidade!

Santidade essa que nos levará para o céu, e conosco, todos, ou pelo menos muitos dos que passaram e passam por nossas vidas, pois é nosso dever levá-los para o céu!

Existe uma música que diz assim: “Amar é conduzir o outro ao céu” (Celina Borges). Que essa seja a nossa missão nesta Quaresma, e que a prática da caridade nos leve mais para Deus e para o outro. Assim seremos aquilo que Deus nos chama a ser: Santos como Ele é Santo!

Dê a sua resposta hoje para Deus! Ele o espera!

Deus o abençoe!

Com carinho,

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.