O Mestre da amizade

Quando analisamos o relacionamento entre amigos, logo imaginamos que o amor os sustenta.

Só o amor vivido e aprendido entre duas pessoas, no hoje, pode sustentar uma amizade para sempre. Amar se aprende amando, ser amigo se aprende sendo amigo.

Como ser amigo? A revelação sincera de si mesmo para o outro pode gerar uma amizade.
A ajuda adequada que recebemos do outro em momentos de aflição, de dor e de dúvidas também pode gerar uma amizade.

O encontro de duas pessoas – vivendo o mesmo ideal ou participando de uma mesma missão – pode gerar uma amizade.
A união de dois corações para formarem uma só carne também deve gerar uma amizade.

Deus une corações para poder gerar amizades.
Da mesma forma, Jesus, nosso Amigo de sempre, quer encontrar-se com você para gerar uma amizade.

Quando Deus une pessoas, Ele não o faz por acaso. Não. Ele tem um propósito: o de se utilizar do outro, da vida do outro, da experiência do outro, assim como de seu amor, para que cada um de nós chegue à maturidade de Cristo, o nosso melhor Amigo, que deu a Sua vida por seus amigos.

Podemos perceber a transformação de João, o apóstolo, a partir da amizade de Jesus. João era impetuoso, cheio de justiça, como nos relata São Lucas quando os samaritanos não deixaram Jesus entrar na terra deles, então João e seu irmão disseram: “Senhor, queres que mandemos fogo do céu para consumi-los.” (Lc 9,54). Jesus os repreendeu e os chamou de Boanerges, que significa filhos do trovão.

Depois, lendo o Evangelho de João, podemos constatar essa transformação: o discípulo impetuoso, orgulhoso, ciumento e julgador converteu-se em um homem humilde, misericordioso, submisso e amoroso.

Jesus, o Amor, o amigo fiel, fez de João o apóstolo do Amor, na sua velhice as pessoas vinham até ele para receber um conselho daquele que foi amigo íntimo de Jesus, e ele só lhes dizia: “Amai-vos uns aos outros”.

João foi transformado em um outro Jesus! Jesus devolveu a João a sua originalidade, criado à imagem e semelhança de Deus (conf. Gn 1,26). Que linda amizade!

Ser amigo é amar e deixar-se ser amado pelo outro, é estar junto com ele, especialmente nos momentos cruciais de nossa vida, como João esteve ao lado de Jesus na Sua crucificação. Ele foi o único discípulo que esteve presente naquele momento decisivo com Maria, a mãe de Jesus, Madalena e Maria, mulher de Cleófas. E, nessa hora, Jesus dá ao seu amigo o que Ele tinha de mais precioso: a Sua mãe. E dá à Sua mãe ao amigo mais amado: João.

Ao amigo nós damos o que de melhor há em nós e o que temos de melhor para lhes oferecer.

Deus os abençoe!

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.