Amizade

Como lidar com a decepção?

A decepção faz parte da vida

Pedir ou não pedir perdão? Eis a questão!

Confiei pra caramba! Decepcionei-me feio! Agora, sofro por isso. O que fazer? Já perdoei erros quase imperdoáveis, tentei substituir pessoas insubstituíveis, decepcionei-me com aquelas que nunca pensei me decepcionar, mas também já desapontei alguém. Só tenho a ausência de forças para recomeçar. Mas como trabalhar esse sentimento que está dentro de mim?

Como lidar com a decepção?

“Quebrei a cara” muitas vezes e em todas elas não tive medo de crescer nem de aprender!
Hoje, tento mudar o foco, tento olhar para mim e ver que também decepciono as pessoas. Quantas vezes fiz propósitos eternos e caí na primeira oportunidade! Bom mesmo é ir à luta com determinação, abraçar a vida e viver com paixão. É viver o Evangelho e recomeçar!

Jesus foi decepcionado e mesmo assim recomeçou! Mesmo machucado, Ele foi além. Hoje, quero também perdoar, pois perdoado eu fui. Condenar é o que não posso! Perder com classe e com nobreza, vencer com ousadia, porque o mundo pertence a quem se atreve, e a vida é muito para ser insignificante.

:: Superando as decepções
:: Qual remédio cura a nossa decepção?
:: A verdadeira amizade passa pela decepção

Preciso somente de tempo para reconstruir, preciso pegar a planta da casa e ver os cômodos que foram destruídos, pois não cheguei ainda ao fim. Há uma estrada ainda para percorrer.

Vamos à reconstrução? Eu quero! E você? Encarar que o outro nos fere é doloroso demais! Temos de ter muita coragem, temos de lutar contra tantos sentimentos contraditórios: o ódio e o amor, a frustração e a esperança, o perdão e o rancor. É preciso muita coragem nessa hora!

Quando decepcionamos alguém, quando traímos e frustramos as pessoas, será que temos a mesma garra que demostrei no início do texto? Eu lhe digo que nem sempre! Para isso é necessário mais coragem ainda, mais determinação, pois primeiro teremos de vencer a nós mesmos, reconhecer que erramos e que não somos tão bons assim. Nessa hora, é preciso muita coragem para reconhecer que não somos o “cara”. Vencer a nós mesmos se torna a maior das batalhas.

Se vencermos essa luta, estaremos prontos para dar mais um passo à frente. Pode ser um ou vários passos. Pode ser uma mensagem com pedido de perdão ou, quem sabe, uma ligação. Enfim, é preciso partir para a ação. Recomeçar é possível e necessário, mas, às vezes, escolhemos ficar num canto sem reconhecer que erramos; assim, vivemos um erro maior!

Mas aí você me diz: “Poxa, Adriano, se eu for pedir perdão pelos erros que cometi, fulano vai acabar comigo e pode nem me perdoar. Assim, eu vou ficar pior”.

Bom, isso pode acontecer. Você pode pedir perdão, mas a pessoa não o querer perdoar, e a situação não se resolver.

Calma! O passo é seu, é você quem está se resolvendo, decidindo-se. É você que está partindo para a ação de recomeçar. Caso a pessoa não queira perdoá-lo, esse é o mistério da liberdade dela. A vida segue seu rumo e você pode dormir em paz, pois a sua parte do Evangelho você fez!

Agora, é rezar pelo coração daquele que você feriu, para que Deus possa encontrar espaço nele e refazer seus sentimentos feridos.

Viver é uma arte. Saiba que grandes obras nasceram de grandes sofrimentos.

Tamu junto!


Adriano Gonçalves

Mineiro de Contagem (MG), Adriano Gonçalves dos Santos é membro da Comunidade Canção Nova. Formado em filosofia e Psicologia. Atuou na TV Canção Nova como apresentador do programa Revolução Jesus. Hoje atua no Núcleo de Psicologia que faz parte da Formação Geral da Canção Nova. É autor dos seguintes livros: “Santos de Calça Jeans”, “Nasci pra Dar Certo!”, “Quero um Amor Maior” e ” Agora e Para Sempre: como viver o amor verdadeiro”.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.