Nossa Senhora

Encontrei-me com Nossa Senhora de Fátima

Nossa Senhora nos ajuda a superar as dificuldades da vida

A minha história com a Mãe de Jesus teve início com Nossa Senhora de Fátima. Eu nasci na Paróquia Nossa Senhora de Fátima do Imirim na cidade de São Paulo. Ela me acolheu, pois o meu parto foi realizado em casa. Eu morei nesta mesma casa até casar. Nasci no dia de São João Apóstolo, aquele que adotou Nossa Senhora como mãe, depois da morte de seu Filho Jesus.

Crédito: Arquivo CN

Lembro-me do tempo de criança, das Ave-Marias que eu rezava nas casas, nas ruas do bairro ou na paróquia, onde era grande a difusão do terço; aliás, assim como nós dizemos que, na Canção Nova, foi Maria quem tudo fez. Podemos afirmar que Nossa Senhora de Fátima fez o bairro Imirim, pois tudo começou depois da construção da Igreja.

Leia mais:
:: Você sabe qual é o papel da Virgem Maria na Igreja?
:: O nome de Maria é doce e suave aos seus devotos
:: Nossa Senhora nos ensina como restaurar uma alma despedaçada
:: João Paulo II, homem consagrado à Virgem Maria

Momento de dor: a morte de meu pai

Aos seis anos de idade, eu perdi o meu pai, que morreu afogado em uma romaria que a nossa paróquia realizou em Salto de Itu. Padre Constâncio Dalbezio, Vigário Geral, veio nos dar a dolorosa notícia. Durante o velório, lembro-me, sem entender muita coisa, que dormi na casa da vizinha ao lado, ouvindo as Ave-Marias.

O enterro foi a pé, pela avenida principal do bairro do Imirim. Rezando as Ave-Marias, o corpo do meu pai, chamado Francisco, foi translado até o cemitério. Antes, ainda passou em frente à Igreja Nossa Senhora de Fátima. Era o adeus de um filho, que, muitas vezes, foi eletricista da Igreja e cantou músicas sertanejas nas festas. Ele era da Irmandade do Santíssimo Sacramento.

Nossa Senhora de Fátima e a ajuda espiritual e material dos padres missionários da Consolata foram a força e o ânimo para a minha mãe. Mesmo tendo que trabalhar de empregada doméstica e cuidar da casa e dos filhos, minha mãe encontrava tempo para participar da Legião de Maria e visitar os doentes.

Toda a minha juventude passei trabalhando nessa Paróquia Nossa Senhora de Fátima. Devo muito à Mãe a minha vocação como mãe, esposa, educadora e formadora dos meus filhos.

Hoje, posso gritar, com você da família Canção Nova, aos quatro cantos do mundo: “Sou consagrada ao Imaculado Coração de Nossa Senhora de Fátima”!

Obrigada, Nossa Senhora de Fátima, pela sua presença em minha vida desde o meu nascimento.

Marina Adamo

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.