Tempo do Advento

Viva o Advento como um tempo de espera e esperança

O Advento, que antecede o Natal, é o momento em que os fiéis esperam a chegada do Salvador

“Para tudo há um tempo, para cada coisa há um momento abaixo do céu: tempo de amar, tempo de odiar; tempo de guerra e tempo de paz.” O Advento é o tempo da esperança por criar em nós uma grande expectativa: esperar Jesus que virá. Este é o grande sinal do primeiro tempo do Ano Litúrgico, o tempo da esperança, do cumprimento da promessa e da paz.

O momento que antecede o Natal deverá ser para nós, cristãos, um tempo de preparação para vivermos a alegria prometida. A expectativa de relembrar um fato histórico, que se atualiza a cada dezembro, tornando-se uma motivação para uma tomada de decisão: viver o tempo do Advento como oportunidade para nos arrependermos dos nossos pecados e promover, por meio das nossas atitudes, sinais que caracterizam o tempo de amar, de ser fraterno e viver a cultura da paz.

Viva o Advento como um tempo de espera e esperança

Foto Ilustrativa: Wesley Almeida/cancaonova.com

O que é o tempo do Advento?

O tempo do Advento é característico do Ocidente, que poderá ser compreendido como a vinda de Jesus entre os homens e a vinda do fim dos tempos: Jesus que vem para ser início, meio e fim. Daí, o Advento ser caracterizado como tempo de espera e de esperança. É essa mística cristã do princípio e do fim que nos faz mergulhar profundamente na liturgia. Como uma noiva se enfeita e se prepara para chegada do noivo, do amado, também nós somos convocados, neste tempo, a fazer o mesmo.

O que seria então essa preparação?

O reconhecimento dos enfeites que faltaram durante o ano que passou. O enfeite do perdão, do discernimento, da alegria, da humildade, da reconciliação e do trabalho incansável pelos pequeninos; o tempo da leitura bíblica, do pagamento do dízimo e tantos outros enfeites que nos aproximam do tempo do Advento de forma consciente da opção que fizemos por Jesus Cristo.

A Igreja, em sua santa sabedoria, reserva-nos uma oportunidade de conversão por meio do tempo do Advento. As quatro semanas que nos separam do Natal é o tempo da renovação do compromisso de aceitar, de forma definitiva, o Salvador Jesus que vem, celebrando o Seu Natal.

Desde os séculos IV e VII, o Advento é vivido em vários lugares do mundo. Era um tempo entendido com tanta seriedade, que no final do século IV, na Gália – França e na Espanha, durava seis semanas com a tradição do jejum, oração e abstinência. Essa preparação se estendia até a Festa da Epifania. Já no fim do século VII, em Roma, o seu significado foi ampliado, a fim de que os fiéis recordassem a segunda vinda do Senhor, constituindo assim “um caráter missionário manifestado na Igreja pelo anúncio do Reino e a sua acolhida pelo coração do homem até a manifestação gloriosa de Cristo”.

Deus é fiel as Suas promessas: o Salvador virá. Daí, a alegre expectativa que deve ser lembrada e vivida, pois o que se espera acontecerá, com certeza, atualizada. Como Igreja que espera clamamos: “Maranatha, vem Senhor Jesus!”

Leia mais:
.: As atitudes interiores para o Advento
.: Advento, tempo de faxina interior
.: O que é o Advento?
.: Como ser luz no Natal?

Renove as esperanças

O tempo do Advento é tempo de esperança e renovação de todas as coisas, pela consciência do que nos falta: libertação das nossas misérias e fraquezas. É tempo para reconhecer o quanto já somos de Deus e não voltarmos ao vômito ou à condição de eterna ovelha desviada.

Felizes, porque, em meio a tantas tribulações, escolhemos Deus como Salvador. A coroa do Advento, só a compreendem quem tem acesso à Liturgia da Igreja.

Você, caro leitor, é convidado a se deixar seduzir por esse tempo, a acender, a cada semana, a coroa do Advento com suas cores interagindo de forma concreta com esse momento litúrgico. Vamos juntos, vigilantes, cheios de esperança, com a casa enfeitada e o coração redimido, esperar o Senhor que virá. Assim, viveremos as riquezas próprias da nossa igreja, entendendo o significado deste tempo e dos seus símbolos: a coroa do Advento. Símbolo que, silenciosamente, expressa a esperança e nos convida à alegre vigilância. Além das quatro velas, as quais, com suas cores e luzes, simbolizam a luz que nos leva à salvação em Cristo. Vamos celebrar o Natal, felizes pelo tempo que nos levou até essa data.


Judinara Braz

Administradora de Empresa com Habilitação em Marketing.
Psicóloga especializada em Análise do Comportamento.
Autora do Livro “Sala de Aula, a vida como ela é.”
Diretora Pedagógica da Escola João Paulo I – Feira de Santana (BA).

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.