Você pode evangelizar onde estiver!

Em setembro de 2005, fui enviado em missão para a França. Para mim, esta foi uma grande surpresa de Deus! Quando cheguei no país, deparei-me logo com a dificuldade do idioma. Não poderia evangelizar como no Brasil, pois o não conhecimento da língua local me limitava. Enquanto no Brasil estava vivendo uma realidade ativa de evangelização; em solo francês, na época, não sabia nem sequer dizer: “Jesus te ama”. O meu coração foi sendo tomado por uma grande angústia, porque eu estava sedento para evangelizar, para falar de Jesus, do seu amor, da sua salvação…, mas, não sabia como fazê-lo. Um dia em oração, comecei a pensar: “Não posso evangelizar com as minhas palavras, mas posso evangelizar com os meus atos”. E foi assim que comecei a fazer!

De uma forma muito concreta, comecei a usar dois meios, que me vieram ao coração, para evangelizar: “O sorriso e a acolhida”. Todas as quartas-feiras temos um grupo de oração, aqui, com os franceses, então, fazia questão de estar na porta da igreja para acolher com um sorriso todos aqueles que chegavam. E posso testemunhar a eficácia dessa experiência, pois, um dia, uma das participantes do grupo, que sempre chegava muito cansada e abatida em função de seu exaustivo trabalho, chegou para mim e disse: “Todas as vezes que olho para você, sorrindo deste jeito, me sinto muito bem, o meu coração se enche de paz, porque eu vejo Cristo em você! Vejo Cristo em seu sorriso e na sua forma como acolhe as pessoas”. O meu coração se encheu de alegria ao ouvir isso, pois pude perceber, por meio das palavras desta minha irmã, a confirmação do que Deus havia suscitado em meu coração.

Não tenho dúvidas, a partir dessa experiência vivida, pude ver que o Espírito Santo que move um pregador, no palco, a levar a eficácia da Palavra proclamada aos corações, é o mesmo Espírito que move um sorriso, que move os braços abertos para acolher, que move a atenção dada aos demais. Por isso, quero dizer para você, meu irmão, que se acha inútil na sua missão, que, muitas vezes, diz: “Ninguém me vê aqui. Eu não sirvo para nada…” É para você que eu quero dizer que não precisa estar em cima do palco para evangelizar. Você pode evangelizar onde estiver! Na sua realidade, seja ela qual for, familiar, trabalho, escola ou até mesmo em meio a alguma enfermidade pela qual você esteja passando. Basta querer, basta se abrir à ação do Divino Espírito Santo. Ele vai lhe mostrar como fazê-lo. Ele vai lhe dar o dinamismo necessário. Quem quer evangelizar não escolhe lugar, nem situação! Evangeliza onde está e com quem está!

Gosto de duas frases, que dizem disso: “Devo florescer onde Deus me plantou” e “Evangelizar custa o que você pode, o que você não pode e deixar de evangelizar”. Eu pergunto para você hoje: “Onde Deus o plantou?” Aí, onde Ele o plantou, você tem florescido? Você tem sido, neste lugar, presença do Cristo vivo e ressuscitado?” Questione-se daí, que eu vou me questionar também daqui.

Nós, que já tivemos uma experiência com Jesus, que, um dia, experimentamos o seu amor e a sua salvação em nossa vida, precisamos levar esta experiência também aos demais, pois é como diz São Paulo: “Se anuncio o Evangelho não tenho do que me gloriar, pois sobre mim pesa esta obrigação; porque ai de mim se não pregar o Evangelho!” (I Corintios 9,16). Referindo-se também a esta questão, escreve o Papa Paulo VI, em sua Exortação Apostólica Evangelii Nuntiandi: “Não se pode conceber uma pessoas que tenha acolhido a palavra e se tenha entregado ao reino sem se tornar alguém que testemunha e, por seu turno anuncia esta palavra.” (EN 24)

Não podemos jamais nos esquecer das palavras de Cristo quando Ele conta a parábola dos talentos. Chama-me muito atenção aquele último servo, que por ter recebido pouco não fez render o talento que lhe foi confiado pelo seu senhor e acabou por enterrá-lo, e quando o senhor retornou para recolher os frutos do trabalho desse servo não encontrou nada e mandou que fosse retirado dele o pouco que recebera. Esta parábola nos remete ao que, por graça, recebemos do Senhor. Não podemos “sonegar” os dons recebidos, precisamos fazê-los render, para que, quando o Senhor voltar, Ele possa encontrar os frutos do nosso trabalho e possa nos recompensar.

Os tempos são breves e não podemos perder mais tempo! Precisamos evangelizar todos aqueles que precisam conhecer o amor de Jesus, que precisam saber que este amor está próximo de cada um de nós e que é possível a todos que abrem o coração para recebê-lo. Você pode estar se questionado: “Como eu faço para evangelizar?” Meu irmão, não tem grande segredo! Fale da sua experiência com Jesus, fale daquilo que Ele realizou em sua vida. Testemunhe para as pessoas como é o seu relacionamento com o Senhor, assim como fez a samaritana, assim como fizeram São Pedro e São Paulo.

Não tenha medo de ser cristão, não tenha medo de testemunhar a sua fé, de fazer uma opção radical por Jesus! Você não estará perdendo a sua vida não, como muitos, infelizmente, pensam por aí. Muito pelo contrário, você vai ganhar a vida eterna, pois esta é a promessa de Jesus para aqueles que forem fiéis em servi-Lo. Eu quero ser fiel com a graça de Deus! E você? Dê a sua resposta pessoal ao Senhor neste momento e depois reze comigo a seguinte oração:

“Senhor, eis-me, aqui, sou teu servo(a). Eu não quero escolher lugares e situações para evangelizar, mas eu quero, Senhor, evangelizar na realidade em que eu estou. Por isso eu Te peço: aumenta, Senhor, a minha intimidade Contigo, porque ninguém pode dar aquilo que não tem. Para eu Te apresentar aos demais, para eu ser o canal do Teu amor para os meus irmãos, eu preciso estar cheio de Ti. Senhor, dá-me também o Teu Espírito Santo, derrama-O sobre mim para que Ele me dê forças para seguir, para que Ele me ampare sempre com a sua graça. Amém”.

Deus abençoe você!

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.