Virtudes e Defeitos

Estes dias vi o professor Felipe Aquino respondendo brilhantemente a uma pergunta feita por um telespectador durante o seu programa Escola da Fé, na TV Canção Nova. O telespectador perguntou como era possível que o demônio, que já foi um anjo bom e servidor de Deus, tenha se tornado alguém tão odioso e maldoso. O professor respondeu de uma maneira simples, mas muito profunda. Ele falou que uma fruta tem mais chance de se estragar e apodrecer quando está madura do que quando está verde. Desta maneira explicou que uma má atitude fez com que o maligno, antes uma criatura angelical de Deus, se tornasse seu inimigo.

Ainda outro dia, em um recolhimento espiritual em Curitiba do Opus Dei, movimento católico que participo além da RCC, vi o Padre Manuel Correia explicar maravilhosamente que existe uma linha tênue entre virtudes e defeitos. E, por isso, precisamos ter um discernimento para verificar se muitas vezes o que chamamos de virtude não é na verdade um grande defeito e vice-versa.

Rapidez, por exemplo, é uma virtude, pressa, no entanto, um defeito.

Perseverança, uma grande virtude que nos ajuda a finalizar projetos.
Teimosia, um efeito de insistir em algo errado, não dar o “braço a torcer”.

Fazer as coisas da melhor maneira possível, uma grande virtude que faz com que glorifiquemos a Deus, nos afazeres do dia-a-dia .
Perfeccionismo, um defeito de querer que as coisas saiam certas nos mínimos detalhes e na altura de nosso eu. “Isto não é digno de mim. Se não for para fazer bem feito então é melhor não fazer”.

Prudência, uma virtude declarada por Jesus como importante. Virtude de saber onde se está pisando sem, no entanto, desconfiar das pessoas.
Desconfiança, um defeito de pré-julgar alguém ou alguma coisa, não dar uma segunda chance, viver com o “pé atrás”.

Mansidão, virtude de um coração com paz interior que se transparece em atos concretos.
Passividade, um defeito de não corrigir alguém ou algo, fingir que não vê erros dos outros a fim de que a nossa imagem não seja prejudicada.

Existem ainda outras virtudes muito próximas de defeitos. Por isto, não devemos esquecer de pedir ao Espírito Santo que nos dê força para jamais “apodrecermos” e que Ele nos ajude a nos moldarmos segundo os traços e valores de Jesus Cristo, Nosso Senhor.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.