Retiro Popular para Quaresma 2007

A Quaresma

A Igreja nos exorta na Constituição Sacrossanctum Concilium, do Concílio Vaticano II: “Ponham-se em maior realce, tanto na Liturgia como na catequese litúrgica, os dois aspectos característicos do tempo quaresmal, que pretendem, sobretudo através da recordação ou preparação do Batismo e pela Penitência, preparar os fiéis, que devem ouvir com mais freqüência a Palavra de Deus e dar-se à oração com mais insistência, para a celebração do mistério pascal. Por isso:

a) utilizem-se com mais abundância os elementos batismais próprios da liturgia quaresmal e retome-se, se parecer oportuno, elementos da antiga tradição;
b) o mesmo se diga dos elementos penitenciais. Quanto à catequese, inculque-se nos espíritos, de par com as conseqüências sociais do pecado, a natureza própria da penitência, que é detestar o pecado por ser ofensa a Deus; nem se deve esquecer a parte da Igreja na prática penitencial, nem deixar de recomendar a oração pelos pecadores. A penitência quaresmal deve ser também externa e social, que não só interna e individual. Estimule-se a prática da penitência, adaptada ao nosso tempo, às possibilidades das diversas regiões e à condição de cada um dos fiéis. Mantenha-se religiosamente o jejum pascal, que se deve observar em toda a parte na Sexta-feira da Paixão e Morte do Senhor e, se oportuno, estender-se também ao Sábado santo, para que os fiéis possam chegar à alegria da Ressurreição do Senhor com elevação e largueza de espírito” (cf. SC 109-110).

Queremos acolher a proposta da Igreja no Concílio Vaticano II.

Nosso Retiro é um caminho de escuta da Palavra de Deus, oração, prática do jejum e da caridade, durante o tempo da Quaresma, sempre com os olhos voltados para a Páscoa, quando renovaremos nossos compromissos batismais, dispostos a viver como homens e mulheres renovados no Espírito Santo, o grande presente do Cristo ressuscitado.

Como se faz o Retiro Popular?

Retirar-se é dedicar um tempo especial aos exercícios propostos. Significa escolher, a cada dia, um horário especial, segundo suas possibilidades, para sua oração, cuja fonte principal é a Palavra de Deus. Depois, trata-se de viver, especialmente na caridade com o próximo, o que a Palavra nos propõe. Ao final, vale a pena estabelecer um programa de “homem novo”, tornando-nos então missionários em nosso ambiente de vida e trabalho.
Para cada semana, há uma proposta de leitura orante da Palavra de Deus e sugestões das práticas penitenciais de oração, jejum e caridade. Siga as indicações diárias, percorrendo o caminho para a Páscoa.

Leitura orante da Palavra de Deus

A leitura orante da Palavra de Deus é uma forma de meditação da Palavra de Deus que suscita a oração. A primeira parte é a leitura, com a qual tomamos contato com o texto da Palavra indicado para cada dia. Pode-se partir dos textos indicados na Liturgia para o ano inteiro, que estão também indicados ao final da maior parte das edições da Bíblia Sagrada em nosso país. Aproveite as notas existentes e as indicações dos textos paralelos, procurando entender bem o que o texto diz. É bom buscar entender bem o sentido das palavras, para continuar a oração.

Em seguida, a meditação, com a qual queremos ouvir o que Deus tem a nos dizer a respeito do texto. É tempo de aprofundamento, deixando-nos conduzir pelo Espírito Santo. Se for possível, é bom partilhar com outras pessoas, antes de dar o passo seguinte.

A leitura orante continua com a oração, com a qual abrimos o coração, conversando com Deus, pedindo, agradecendo e louvando.
A contemplação, quarto passo da leitura orante da Palavra, é feita no silêncio, repetindo alguns pontos da meditação, deixando que a graça de Deus, como chuva fina, penetre em nosso coração.

A última etapa é a ação, com uma decisão de vivência da Palavra rezada. Ao final, escolha um Salmo que o ajude a aprofundar a oração feita em cada dia.

Durante a Quaresma, ao final de sua oração diária com o Retiro Popular, reze com a Igreja do Brasil:

“Deus criador, Pai da família humana, vós formastes a Amazônia, maravilha da vida, bênção para o Brasil e para o mundo.
Despertai em nós o respeito e a admiração pela obra que vossa mão entregou aos nossos cuidados.
Ensinai-nos a reconhecer o valor de cada criatura que vive na terra, cruza os ares ou se move nas águas.
Perdoai, Senhor, a ganância e o egoísmo destruidor; moderai nossa sede de posse e poder.
Que a Amazônia, berço acolhedor de tanta vida, seja também o chão da partilha fraterna, pátria solidária de povos e culturas, casa de muitos irmãos e irmãs.
Enviai-nos todos em missão! O Evangelho da vida, luz e graça para o mundo, fazendo-nos discípulos e missionários de Jesus Cristo, indique o caminho da justiça e do amor; e seja anúncio de esperança e de paz para os povos da Amazônia e de todo o Brasil. Amém.”

:: Primeira semana do Retiro Popular

Extraído do livro “Crê no Senhor Jesus e serás salvo” (Retiro Popular 2007) de Dom Alberto Taveira Corrêa

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.