Amargura

O ódio é autodestruidor

O ódio interior acabará por destruir aquele que odeia – Carver

“O ruim é que tudo está assim no mundo: o ódio que devora, a ira que nos torna seus prisioneiros e o rancor que nos envenena.” (Dom Notker Wolf)

O botânico George Washington Carver (1864-1943) superou um terrível preconceito racial para estabelecer-se como um renomado educador americano. Rejeitando a tentação de ceder à amargura pela maneira como foi tratado, Carver escreveu sabiamente: “O ódio interior acabará por destruir aquele que odeia”.

O ódio é autodestruidor
Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

No livro bíblico de Ester, vemos como o ódio pode ser autodestruidor. Mordecai, um judeu, recusou curvar-se diante de Hamã – que se atribuíra importância de dignitário na corte persa. Isso irritou Hamã, que manipulou informações para fazer Mordecai e seu povo parecerem ameaças ao império (3,8-9). Quando terminou de tecer suas intrigas, Hamã apelou ao rei persa para matar todos os judeus. O rei promulgou um decreto nesse sentido, mas, antes que ele pudesse ser cumprido, Ester interveio e o plano diabólico de Hamã foi revelado (7,1-6). Enfurecido, o rei executou Hamã na forca que o intriguista havia construído para Mordecai (7,7-10).

Leia mais:
:: As diversas faces do ódio
:: Como lidar com os traumas do passado no presente
:: A importância do perdão para a alma
:: Oração de perdão

“As palavras de Carver e as ações de Hamã nos lembram de que o ódio é autodestruidor. A resposta bíblica é virar o ódio ao contrário e pagar o mal com o bem”, escreve o reverendo Dennis Fisher. “Não torneis a ninguém mal por mal…”, disse São Paulo Apóstolo (Romanos 12,17). Quando oferecido, “não vos vingueis a vós mesmos…” (v.19). Ao contrário, faça o bem perante todos os homens (v.17) para viver em “paz com todos os homens” (v.18).

“É pelo perdão que uma pessoa se redime dos sentimentos amargos que podem transformar sua vida em um inferno. Assim, assinamos um acordo de paz com o seu destino. Para mim, em todo caso, todo perdão é uma vitória do amor sobre si mesmo”, diz Dom Notker Wolf.

Não existe no mundo um sentimento tão sublime e tão poderoso como o amor. O amor vence tudo!

Maldições em Bênçãos


Padre Inácio José do Vale

Padre Inácio José do Vale é professor de História da Igreja no Instituto de Teologia Bento XVI (Cachoeira Paulista). Também é sociólogo em Ciência da Religião.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.