Amizade entre pais e filhos

Os pequenos detalhes podem mudar toda uma história. Foi assim com a minha família e poderá ser com a sua também. Meu avô tem um Corsel azul ano 78, um carro bem antigo e conservado, uma verdadeira relíquia, e há mais de 30 anos ele colocou um adesivo nele com a seguinte frase: “Adote seu filho, antes que um traficante o faça!”

Jamais me esqueci desse autoadesivo, aquele simples detalhe trazia estampado o lema de nossa família, o amor e o cuidado do meu avô, livrou-nos das mãos dos traficantes. Infelizmente, a realidade das drogas se agravou muito nos últimos tempos, as razões que levam um jovem a recorrer a elas são inúmeras, mas o amor dos pais sempre será um excelente caminho de prevenção para esse mal.

Muitos jovens têm se perdido nas drogas, na violência, na prostituição, procurando na maioria das vezes preencher a solidão, o vazio e a falta de amizade não encontrada em casa nesses meios. Na verdade, eles querem ser ouvidos e se sentir amados. Buscam nas “aventuras” que as drogas proporcionam meios para ser felizes, querem ser acolhidos por seus pais, buscam o abraço não recebido, a palavra de consolo não dada e, indireta e equivocadamente, fazem dos traficantes seus heróis, pois estes são aparentemente capazes de fornecer o seu objeto de felicidade: a droga.


Assista: “PHN – Relação pais e filhos” – Dunga

 


Ora, os jovens apenas querem encontrar alguém que os escute e compreenda, e acima de tudo, os ame como eles são.  Mas nesta dinâmica não podemos fechar os olhos para o mistério da liberdade. Conheço muitos pais que amam os filhos, mas estes, infelizmente, escolheram o caminho das drogas. No entanto, somente no amor o homem é verdadeiramente livre. Por isso, os que estão vivendo essa situação somente pelo amor serão resgatados e libertos.

Sou jovem, mas já pude perceber que o mal do mundo não está nas drogas, no álcool, na prostituição, na violência em si, etc., o mal do mundo está na falta de AMOR, de acolhimento, de presença – falta de Deus. É certo que a formação de uma pessoa normalmente passa por três organismos: família, escola e Igreja. É triste ver que esta educação está sendo deixada nas mãos dos meios de comunicação de massa, os quais, na maioria das vezes, deformam em vez de formar os homens. Convido você a fazer a seguinte reflexão:

O que seus filhos têm visto na TV? Quais músicas eles têm escutado? Em quais sites andam navegado? Como está sua relação com eles? Gaste tempo com seus filhos, converse com eles, interesse-se pelos sonhos e projetos deles, seja amigo deles!

Proponho um desafio: “Adote” seu filho! Isso não quer dizer que você não deva corrigi-lo, pois quem ama corrige! Nunca esqueça: um jovem não quer um cúmplice, quer um pai, um amigo, alguém que o ame e, principalmente, deixe estampado em sua vida o lema do amor, pois, os bons exemplos jamais serão esquecidos.

“Não basta ser pai, tem que participar.” Lembra desse slogan?

Agora quero convidar você que é pai e mãe, professor (a), avô, avó, tio (a), etc., a adotar os jovens. Adote seu filho! Seja presença, escute-o, conte suas histórias, mostre a eles suas relíquias, não tenha medo de propagar o lema da sua família. Com certeza, muita coisa mudará dentro de sua casa. Ame seus filhos, pois o amor poderá salvá-los das mãos do inimigo.

O carro do meu avô certamente não durará mais 30 anos, porém, o conteúdo daquele adesivo, o pequeno detalhe, gravado em uma frase, e testemunhado com a sua vida, este, sim, jamais será esquecido.

 

Os pequenos detalhes podem mudar toda uma história. Foi assim, com a minha família e poderá ser com a sua também.

Meu avô tem um Corsel azul ano 78, um carro bem antigo e conservado, uma verdadeira relíquia, há mais de 30 anos ele colocou neste carro um adesivo com a seguinte frase: “Adote seu filho, antes que um traficante o faça!”

 

Jamais me esqueci deste adesivo, aquele simples detalhe trazia estampado o lema de nossa família, o amor e o cuidado do meu avô, livrou-nos das mãos dos traficantes.

 

Infelizmente a realidade das drogas se agrava nos últimos tempos, as razões que levam um jovem a recorrer a elas são inúmeras, mas o amor dos pais é um excelente caminho de prevenção a elas.

 

Muitos jovens têm se perdido nas drogas, na violência, na prostituição, procurando nestes meios o acolhimento dos seus pais, o abraço não recebido em casa, buscam nos traficantes alguém que o escute, e compreendam.

 

Conheço muitos pais que amam os seus filhos, mas que eles infelizmente escolheram pelo caminho das drogas, creio que o amor dos pais será a única via no qual estes filhos agora escravos das drogas, serão libertos pelo amor.

 

Sou jovem, mas já pude perceber que o mal do mundo não está nas drogas, no álcool, na prostituição, na violência, etc, o mal do mundo está na falta de AMOR, de acolhimento, de presença – Falta de Deus.

 

É certo que a formação de uma pessoa normalmente passa por três organismos: família, escola e igreja. É triste ver que esta educação está sendo deixada nas mãos dos meios de comunicação de massa, convido você a seguinte reflexão:

O que seus filhos tem visto na TV? Quais músicas eles tem escutado? Quais sites andam navegado? Como está a relação com seus filhos?

 

Convido você a gastar tempo com seus filhos, converse, interesse-se pelos seus sonhos, projetos, seja amigo do seu filho. Proponho um desafio:

 

Adote seu filho!

 

E isso não quer dizer que você não deva corrigi-lo, quem ama corrige. Nunca se esqueça: um jovem não quer um cúmplice, quer um pai, amigo, alguém que o ame, e principalmente deixe estampado em sua vida o lema do amor, pois, os bons exemplos jamais são esquecidos.

 

“Não basta ser pai, tem que participar.” Lembra desse slogan?

 

Teríamos muito a falar sobre esse tema, e voltaremos a fazê-lo, mas agora quero convidar a você que é pai e mãe a adotar seu filho! Seja presença, escute, conte suas histórias, mostre a eles suas relíquias, o lema da sua família, com certeza muita coisa mudará dentro de sua casa.

 

Ame seus filhos, pois o amor poderá preveni-los das mãos do inimigo.

 

O carro do meu avô certamente não durará mais 30 anos, porém o conteúdo daquele adesivo, o pequeno detalhe, gravado em uma frase, e testemunhado com a sua vida, este sim jamais será esquecido.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.