Trânsito

Testemunho: Jovem sofreu dois acidentes por imprudência

Jovem testemunha que passou por por três acidentes de trânsito, sendo dois consequência da imprudência

A imprudência no trânsito é uma das maiores causas de acidente em todo o país. Colocar a vida de alguém em risco, ainda que seja a própria, é pecado grave. No dia de São Cristóvão, confira o testemunho de superação de um jovem que foi vítima de três acidentes.

José Roberto Pinto, da cidade de Gonçalves (MG), testemunhou ao cancaonova.com que passou por por três acidentes de trânsito, sendo dois deles por imprudência.

O mais grave foi o primeiro quando ele tinha apenas dez anos. Enquanto atravessava a pista, um motorista ultrapassou em local proibido e o atropelou. Roberto teve fratura no fêmur e permaneceu um mês no hospital. O médico que o atendeu disse que seria necessário amputar a perna esquerda, mas o menino ficou relutante em relação à solução dada pelo médico; chorou muito e a mãe, sensibilizada pela reação do filho, resolveu transferi-lo para outro hospital. Neste hospital, outro médico o atendeu e viu que não era necessário fazer a amputação; porém, Roberto precisou passar por duas cirurgias. Durante a recuperação, ficou dois meses na cadeira de rodas e seis meses andando com o auxílio de muletas. Apesar de ter ficado com o osso da perna torto, não houve nenhuma outra sequela. Hoje, ele consegue caminhar normalmente e tem todos os movimentos da perna.

Jovem testemunha ser vítima de três acidentes

Após esse acidente, o garoto tinha constantes pesadelos. Ele sonhava que estava sendo atropelado e tinha até medo de viajar de carro.

Tempos depois, aos dezesseis anos, Roberto sofreu outro acidente. Desta vez, ao voltar de uma festa com o irmão e um amigo, um conhecido lhes ofereceu carona. Durante o trajeto, após diversas brincadeiras com o carro, o motorista, que estava embriagado, perdeu o controle do veículo e capotou. Um dos jovens foi lançado para fora do carro, outro teve a clavícula quebrada, um terceiro passageiro sofreu escoriações pelo corpo. José Roberto e o motorista não sofreram nada; porém, o carro ficou destruído.

No terceiro acidente, José foi atropelado novamente. Dessa vez, a imprudência não foi dele, mas do motorista de um veículo que foi tentar desviar de um cão, que estava solto na rua.

Após todos esses acidentes, ele afirma que o medo de automóveis o perseguia. Mas, a partir de sua experiência com Deus, sentiu-se revestido de confiança ao reconhecer que o anjo do Senhor esteve com ele em todas essas situações. Só assim conseguiu superar o trauma de tantos acidentes. “Somente no Senhor eu pude ser livre dos meus medos, pois eu sei que Ele está comigo”, testemunhou José Roberto.

Acidentes como os de José Roberto acontecem todos os dias. De acordo com estatísticas do registro no seguro DPVAT, o país tem 31,3 vítimas fatais por 100 mil habitantes; dados que superam o número de morte por homicídio ou câncer.

Como cristãos, é preciso dar testemunho da experiência de Deus ao dirigir com responsabilidade e cuidado com a própria vida e daqueles que trafegam ao nosso lado.

Peçamos ao Senhor que, neste dia, São Cristóvão nos ensine a ser obedientes e prudentes no trânsito.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.