Relacionamento

A importância do tempo de noivado

O Documento do Conselho Pontifício para a Família, que trata da “Preparação para o Sacramento do Matrimônio”, tem início com o seguinte parágrafo: “A preparação para o matrimônio constitui um momento providencial e privilegiado para aqueles que se orientam para este sacramento cristão, e um Kayrós, isto é, um tempo no qual Deus interpela os noivos e suscita neles o discernimento da vocação matrimonial e da vida na qual introduz”.

Mas o que seria esse “Kayrós”? Em palavras simples, seria o momento oportuno e certo que guarda a melhor oportunidade para agir, a hora certa e mais apropriada. Esse é o tempo de Deus, tempo da graça divina! Portanto, a importância desse tempo de noivado já se explica assim: é um tempo de graças especiais para o casal, é uma visita do céu. É graça!


Assista: O tempo do Noivado (Gerson e Celina Abarca)


Como viver bem esse tempo e não deixá-lo passar em vão? Antes de mais nada, precisamos refletir sobre o motivo de não passar direto do namoro para o casamento ou cohabitação, prática cada vez mais comum em nossos tempos. O noivado é um modo de formalizar um compromisso, reforçando a responsabilidade de todos os envolvidos no relacionamento. O noivado confirma tudo o que foi vivido no namoro perante as famílias, os mais próximos e perante Deus. Então, noivar não é apenas um evento social, mas um momento de bênçãos de Deus sobre esse casal, benção de seus familiares que se comprometem a ajudar na prepararação dos candidatos ao matrimônio para esse importante passo em suas vidas. Precisamos retomar esse “sentido pactual” do noivado.

Ao noivar é necessário já ter feito um discernimento sério. Mas e se ainda houver dúvidas? Penso que o melhor é não dar esse passo, pois você está prestes a assumir um compromisso definitivo. Também não é positivo ficar “enrolando” a outra pessoa. Se você tem um desejo sincero de viver de acordo com a vontade de Deus, fale com Ele e busque conselhos de pessoas experientes. Assim, você não ficará desamparado nesse momento.

Se já se decidiu e está vivendo o tempo do noivado, como vivê-lo bem e aproveitar esse momento de graça? Primeiro, cuidado para não inverter a ordem: no namoro, há a união de razão e intelecto; no noivado, nossas emoções e vontade; no casamento, também há união do corpos, concluindo a unidade que se iniciou no namoro. Portanto, é um tempo de muito diálogo, de conhecer o que ainda não foi conhecido, tirar máscaras, abraçar os defeitos e qualidades do outro, decidir-se a amar, perdoar, compreender para que estejam convictos dos votos que farão sobre o altar.

Ouvi de um bispo o seguinte: “O casamento não é ponto de chegada, mas ponto de partida”, ou seja, você não precisa estar pronto, porque pode se confrontar com dificuldades e fragilidades, mas é necessário estar preparado para essa partida. Vocês precisam se planejar, construir um projeto a dois. Vejo muitos casais, nos quais o sonho da noiva é constituir família, ter filhos, mas o sonho do noivo é estudar, construir uma carreira… Estes precisam conversar e ajustar os projetos. Há muita coisa a fazer, e se pular etapas, indo à procura de experiências sexuais, deixarão tudo isso para ser resolvido já casados, muitas vezes improvisando…

Temos visto os resultados de namoros e noivados mal vividos: infidelidade, divórcios, sofrimentos dos filhos etc. Mas se, pelo contrário, reservarem “para o tempo do casamento as manifestações de ternura específicas do amor conjugal, ajudar-se-ão mutuamente a crescer na caridade”.

Uma coisa é certa: se viverem o noivado como Deus quer e a Igreja ensina, alcançarão a verdadeira felicidade, a realização como seres humanos e filhos de Deus.

Portanto, aproveitem bem esse Kayrós! Não deixem de ouvir a Deus, de rezar um pelo outro, buscar cura e transformação. Vivam com alegria esse tempo que é único, mas também com aquele temor que nos ensina Santo Agostinho: “Tenho medo da graça que passa sem que eu a perceba”.

Edvânia Duarte Eleutério – Comunidade Canção Nova

(Formadora dos casais de noivos da Canção Nova que se preparam para o Matrimônio)

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.