Tempo litúrgico

Para viver bem a quaresma

Para viver bem a quaresma

É preciso ganhar tempo,  aproveitá-lo,  antecipar-se,  não perdê-lo! Estas são expressões que falamos com extrema frequência.

O tempo da Quaresma é o tempo da criança,  dos sonhos dos adolescentes com a vida,  dos anciãos,  carregado de memórias.  Tempo medido e contado,  ou tempo a ser desfrutado,  ou,  quem sabe,  desperdiçado.  Tempo simbólico,  quarenta anos ou quarenta dias,  vinte e cinco ou cinquenta anos,  aniversários e jubileus,  como o Jubileu da Misericórdia,  o qual estamos celebrando!

1600 x 1200 - Para viver bem a quaresma
Foto: Daniel Mafra/cancaonova.com

Fomos feitos por Deus e mergulhados no tempo,  não apenas naquele estudado pela física ou marcado pelo relógio,  mas no tempo presente,  dado por Ele,  carregado de sentido porque se torna história da nossa salvação.

A sabedoria milenar na Igreja construiu,  pouco a pouco,  o que se chama”Ano litúrgico”,  com o qual,  a partir da morte e ressurreição,  seu”mistério pascal”,  os cristãos percorrem os eventos da vida do Senhor nesta terra,  para O reconhecerem sempre presente (Mt 28,20),  até Sua vinda gloriosa no final dos tempos.

Acolher as graças oferecidas por Deus

A pedagogia da Igreja nos faz reencontrar os mesmos acontecimentos salvíficos,  mas nos espera crescidos e mais maduros,  capazes de acolher melhor as graças de cada época do ano.  Todas as suas etapas são “tempo oportuno”.  Atualiza-se o apelo do Apóstolo São Paulo”Como colaboradores de Cristo,  nós vos exortamos a não receberdes em vão a graça de Deus,  pois ele diz: “No momento favorável,  eu te ouvi,  no dia da salvação,  eu te socorri”.  E agora o momento favorável,  é agora o dia da salvação (2Cor 6,1-2).

A que se dedicar na quaresma

Quarenta dias dedicados à oração,  à fraternidade e ao jejum!  Todas as pessoas que fazem uma experiencia”religiosa”,  mesmo em outras vertentes,  até não cristãs,  descobrem a necessidade de um relacionamento com Deus,  um novo trato com o próximo e as exigências de equilíbrio das forças de sua própria natureza.  Observa-se que muitas delas fazem dietas ou jejuns muito mais estritos e exigentes do que a Igreja propõe para a Quaresma,  por motivos espirituais,  estéticos ou por prescrições médicas.  E que não faz mal a ninguém orar,  amar o próximo e educar a própria vontade.

Leia também: 
:: Quaresma, tempo de vencer as tentações e o diabo 
:: Dúvidas sobre quaresma 
:: O que viver nesta quaresma? 
:: Exercícios quaresmais de conversão

O que fazer para viver bem a quaresma

Entretanto,  a Igreja celebra a Quaresma com um olhar mais amplo e profundo.  Como os cristãos assim se chamam por terem recebido no Batismo a vida nova nascida do próprio Cristo morto e ressuscitado,  celebram,  cada semana,  no domingo,  a Sua Páscoa e a comemoram anualmente,  preparados pela Quaresma,  renovando,  como num aniversário de Batismo,  a fé professada e sua renúncia ao pecado e ao Demônio.

Categoria quaresma

A Quaresma tem os olhos voltados para a Vigília Pascal. A vela acesa no Círio Pascal,  para a renovação das promessas feitas,  será um dos grandes símbolos da vida em Cristo.  O mesmo Cristo,  as mesmas celebrações,  mas um tempo novo!

Que durante a Quaresma chegue a todos o convite da Igreja a intensificarem o tempo de oração. Comecemos pela participação na Missa Dominical, preparada de preferência, em família. Propomos ainda a retomada de bonito costume: a ida da família à igreja, com todos os seus membros, escolhendo um horário que dê certo para todos, marcando presença na Missa paroquial e acolhendo os dons de Deus que são oferecidos em abundância. Depois a oração pessoal, especialmente com a Bíblia, descobrindo a riqueza da chamada leitura orante da Palavra de Deus.

Deus nos ama de verdade

Click aqui e adquira este livro “Deus nos ama de verdade”!



Dom Alberto Taveira Corrêa

Dom Alberto Taveira foi Reitor do Seminário Provincial Coração Eucarístico de Jesus em Belo Horizonte. Na Arquidiocese de Belo Horizonte foi ainda vigário Episcopal para a Pastoral e Professor de Liturgia na PUC-MG. Em Brasília, assumiu a coordenação do Vicariato Sul da Arquidiocese, além das diversas atividades de Bispo Auxiliar, entre outras. No dia 30 de dezembro de 2009, foi nomeado Arcebispo da Arquidiocese de Belém – PA.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.