AMOR INCONDICIONAL

A Paixão de Cristo e a paixão da Igreja

Até hoje a Igreja não deixou de derramar seu sangue pela humanidade

Depois que o Filho de Deus, tirou sua coroa de rei, suas sandálias douradas e veio ate nós: pobre, humano, despojado de tudo para nos salvar, ninguém mais tem o direito de duvidar do amor de Deus por nós.

Deus morreu por cada um de nós individualmente. Uma vida para Deus tem um valor muito grande. “Eu sou o bom pastor, deixo 99 ovelhas no aprisco para ir atrás de uma que está perdida”. Deus não quer que ninguém se perca, por isso Jesus foi ao extremo do sacrifico na Sua vida.

“Agora me alegro nos sofrimentos suportados por vós. O que falta às tribulações de Cristo, completo na minha carne, por seu corpo que é a Igreja” (Col 1, 24).

Diga você também: “Eu completo na minha vida o que falta a paixão de Cristo no seu corpo que é Igreja”.

A Igreja é o corpo místico de Cristo. Cada um de nós que foi batizado foi enxertado no corpo místico de Cristo. A Igreja é um mistério humano e divino, não é apenas uma instituição humana. Somos os membros visíveis da Igreja. A Igreja é um mistério que Cristo institui para salvar o mundo. O Concílio do Vaticano II chamou a Igreja de
“Sacramento universal de salvação”.

São Paulo diz que essa Igreja está passando por uma paixão; isso dá um valor extraordinário ao nosso sofrimento. O cristão é a única pessoa neste mundo que sofre com sentido, por isso sofre com alegria, porque sabe que seu sofrimento não cai por terra perdido, é unido ao Sangue de Cristo na Eucaristia, e, assim, divinizado. Você com seu sofrimento ajuda o Cristo a salvar o mundo.

É através da Igreja que Cristo salva a humanidade. Como podemos ajudar o Cristo a completar a Sua paixão, no Seu corpo místico que é a Igreja? Rezando, trabalhando e sofrendo pela Igreja, é assim nós vamos completar o que falta a paixão de Cristo. Não tenha medo, São Pedro disse:

“O Deus de toda graça, que vos chamou em Cristo à sua eterna glória, depois que tiverdes padecido um pouco, vos aperfeiçoará, vos tornará inabaláveis, vos fortificará” (1 Pe, 5,10).

A primeira coisa que o sofrimento traz em nós é o aperfeiçoamento, a santificação; faz com que vivamos segundo a vontade de Deus. São Pedro diz: “Vos tornará inabaláveis”. Quando Deus nos aperfeiçoa através do sofrimento a gente se torna inabalável.

Desde que o Cristo sofreu Sua paixão na cruz, até hoje a Igreja não deixou de derramar seu sangue. Você acha que os mártires acabaram? No século XX por causa da perseguição nazista, da revolução do México 1926, da guerra Civil da Espanha em 1930, o século XX como nenhum outro século, derramou mais sangue que os 19 séculos anteriores. Os 30 primeiros Papas da Igreja foram martirizados. “Completo na minha carne o que falta a paixão de Cristo”.

“O sangue dos mártires é semente de novos cristãos”, disse Tertuliano (+220). Quanto mais sangue era derramado no Império Romano, mais cristão surgiam. Até que a mãe do imperador se tornou cristã e ele também se converteu e Roma se tornou cristã.

Hoje na Índia, Siria, Iraque, Paquistão, Arábia Saudita, Egito… muitos irmãos nossos derramam o sangue, a perseguição é cruel e continua.

A Revolução Francesa que se diz apanágio da fraternidade matou 17 mil padres. Confiscaram prédios da Igreja e instalaram um regime que não respeitava o Vaticano. Hoje o Brasil tem 16 mil padres, imagine isso, como se todos os padres do Brasil fossem mortos – pense quanto sangue essa Igreja já derramou – 34 mil religiosos e religiosas que foram arrancadas dos mosteiros e tiveram suas cabeças decepadas por serem cristãs.

Vocês sabiam disso? Falaram isso nas universidades? Falaram que mataram tanta gente pelo simples fato de serem católicos? O Vaticano celebrou a maior beatificação em número em 2007, o Papa João Paulo II, mais de 490 católicos assassinados na Espanha, em 1930. Por que estou dando esses números? Porque eu sei que muita gente não sabe como tanto sangue foi derramado no século XX; isso não é mostrado para alunos, só aquilo que serve para atacar a Igreja, para dizer que é corrupta e que só fez o mal, quando é exatamente o oposto, é a instituição que mais derramou sangue pela humanidade e mais fez caridade. Não existe no mundo uma instituição que mais faz caridade como a Igreja Católica. 25% das instituições que tratam de aidéticos são católicas.

Cada um de nós hoje é chamado pelo Cristo a completar na carne o Seu sofrimento. Como? Rezando, trabalhando e sofrendo pela Igreja. Ofereça sua oração pela conversão desse mundo. Reze pela Igreja pelo Papa, pelos bispos pelos sacerdotes. Vamos trabalhar pela Igreja, temos muitas formas para isso: a primeira maneira é vivendo como Cristo quer que vivamos. Ser cristão é ser imitador de Cristo. Imitar Jesus Cristo, fazer aquilo que o Cristo diz que é certo. E quem é a voz de Cristo? A Igreja. Essa é a lógica do Pai para salvar o mundo, o Pai enviou o Filho e o Filho enviou a Igreja: “Ide!”.

Desde que o Cristo sofreu Sua paixão na cruz, até hoje a Igreja não deixou de derramar seu sangue pela humanidade, e vai derramar até Ele voltar.

“Tenho para mim que os sofrimentos da presente vida não têm proporção alguma com a glória futura que nos deve ser manifestada” (Rom 8, 18). Esse versículo nos enche de esperança. A fé, a esperança e a caridade são as grandes virtudes da Igreja. Eu sei que você está sofrendo, eu também estou sofrendo, mas olha o que São Paulo diz: “Tenho para mim que os sofrimentos da presente vida não têm proporção alguma com a glória futura que nos deve ser manifestada”.

São Paulo diz: “Coisas que os olhos não viram, nem os ouvidos ouviram, nem o coração humano imaginou (Is 64,4), tais são os bens que Deus tem preparado para aqueles que o amam” (I Cor 2, 9).

“A nossa presente tribulação, momentânea e ligeira, nos proporciona um peso eterno de glória incomensurável. Porque não miramos as coisas que se veem, mas sim as que não se veem . Pois as coisas que se veem são temporais e as que não se veem são eternas” (2 Cor 4,17).

 


Felipe Aquino

Professor Felipe Aquino é viuvo, pai de cinco filhos. Na TV Canção Nova, apresenta o programa “Escola da Fé” e “Pergunte e Responderemos”, na Rádio apresenta o programa “No Coração da Igreja”. Nos finais de semana prega encontros de aprofundamento em todo o Brasil e no exterior. Escreveu 73 livros de formação católica pelas editoras Cléofas, Loyola e Canção Nova. Página do professor: www.cleofas.com.br Twitter: @pfelipeaquino

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.