Só se tem saudade do que é bom

Sabe aquela sensação de vazio interior? É sintoma de saudade.

No dicionário da língua portuguesa, saudade é sinônimo de solidão. È lembrança nostálgica e ao mesmo tempo suave, de pessoas ou coisas distantes ou extintas, acompanhadas do desejo de tornar a vê-las ou possuí-las.

Mas, sinceramente, só consegue explicar o que é saudade, quem já sentiu, não é mesmo?

Sabe aquela sensação de vazio interior quando se pensa em alguém que está longe? E aquele sentimento de ausência, de estar sozinho por causa de quem se foi… Isso pode ser sintoma de saudade.

E quem nunca sentiu saudade? Saudade da comida da mamãe, saudade de brincar na rua quando era criança, saudade de um colega de escola que você nunca mais encontrou, saudade de uma época boa da vida…

Bem escreveu o diácono Nelsinho Corrêa, da Comunidade Canção Nova: “… só se tem saudade do que é bom, se chorei de saudade não foi por fraqueza, foi porque eu amei…” É a pura verdade.

A gente sente saudade de coisas boas. Acredito ser impossível existir alguém que tenha sentido saudade da época em que ficou desempregado ou do dia em que sofreu um acidente e teve que ficar no hospital, por exemplo.

Logo, sentir saudade é uma coisa boa! Isso mesmo! Vou tentar explicar…

Esses dias vivi algo interessante. Meu namorado viajou por quatro dias. Era a primeira vez em quase 6 meses de namoro que passávamos vários dias sem nos encontrarmos por causa da missão. Nossa, como foi difícil! Tudo me fazia lembrá-lo. Bateu certa tristeza e melancolia, mas depois pensei: por que ficar triste? È um ótimo sinal do quanto ele é importante para mim, de quanto ele faz diferença em minha vida.

Quis partilhar isso para dizer a você que não tenha medo, e não esconda suas saudades! Procure encontrar nelas um sentido para sua vida. Se a saudade é de um familiar que se foi, busque não parar nesse “saudosismo”, mas pense nas lembranças boas que ele deixou (seus exemplos) e tente encontrar nisso, forças para continuar a caminhada.

Se a saudade é de um tempo, de uma coisa, de outro alguém, busque os meio de “matar esta saudade”. Se possível, vá ao encontro deste alguém, ou desta coisa. Ao contrário, se isto não é possível, fale pra Jesus de suas saudades, daquilo que sente falta, que lhe faz sentir aquele “vazio interior”. Peça para que seus sentimentos e emoções sejam purificados, e o equilíbrio e a harmonia interior alcançados.

A letra da canção que citei acima continua assim: “… e se eu amei, quem vai me condenar? E se eu chorei quem vai me criticar? Só quem não amou, quem não chorou, só quem já morreu e se esqueceu de deitar”.

Sentir saudade nos faz mais humanos, nos faz pontualizar quem somos e quem são as pessoas que vivem à nossa volta.

Um ditado popular diz que: “a gente só dá valor para as coisas quando a gente perde.” Não espere perder alguém para descobrir o quanto ela significa para você. Valorize sua família, seus colegas, seu trabalho, seu namorado, noivo, esposo.

E se depois de ler essas linhas perceber que nunca sentiu saudade, penso que é hora de você rever seus valores, sua postura em relação à vida.

Quando senti saudade de meu namorado, tive a certeza de que eu o amo. Não que eu não tivesse esta certeza, mas percebi o quanto sua presença me faz falta, do quanto ele é importante para mim.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.