Férias é tempo de quê?

Férias quase sempre é assim, a gente quer fazer tudo o que pode e aproveitar bem o tempo tão sonhado durante as demais épocas do ano. Elas passam tão rápido que quando nos acostumamos com a idéia, já é hora de voltarmos para casa. Mas, é um tempo maravilhoso no qual acontecem coisas novas e interessantes!

Como é prazeroso voltarmos para o grupo a que pertencemos e contar tudo o que vivemos nas férias, dando brilho e cor aos acontecimentos, revivendo os fatos, levando outros a viverem conosco cada momento, embalados pela imaginação.

Há aquelas pessoas que falam das maravilhas que são as férias no campo, ou na montanha, com paisagens encantadoras, e o cheiro das flores e das ervas, o pôr do sol, o canto dos passarinhos, a comida gostosa do interior, as horas de silêncio, a paz, a calma, e de como tudo isso repousa e descansa e faz bem à alma.

E há outras que preferem o litoral, e estando lá, esquecem o resto do mundo enquanto contemplam o azul infinito dos céus, descansam os ouvidos no embalo das ondas, e sentem o sol no corpo… repousam, descansam e sonham.

Mas, é claro que as férias não se resumem em viagens e passeios a lugares espetaculares. São dias destinados ao descanso após atividades consecutivas em um período anual ou semestral de trabalho ou estudo. E Viajar não é a única opção!

Dormir um pouco mais, cuidar da saúde, visitar parentes e amigos, praticar esportes, fazer uma boa leitura, caminhar no parque ou simplesmente nas ruas da cidade… O importante é que no final todo mundo volta para a “labuta” do dia-a dia, com paz na alma e as “baterias recarregadas”.

Presenciei uma cena esta semana, a qual me fez refletir sobre esse assunto e, de uma certa forma preocupei-me, já que os adolescentes de hoje são o “futuro da humanidade”. Dois jovens conversavam e o assunto era férias conjugadas com internet. Falavam de jogos, sites “incríveis”, bate-papo no chat, paqueras, e muito mais!

Orgulhavam-se do número de horas que haviam ficado no computador, e parecia que cada um queria bater o recorde, ao menos na conversa. Um dizia que ficou ligado na rede até a madrugada, o outro orgulhava-se de ter amanhecido o dia navegando. E a conversa seguiu em frente, só pude escutar até ali, mas foi o bastante para refletir: Que descanso estes garotos estão tendo? Que personalidade está sendo formada por detrás dos botões eletrônicos? Para onde caminha esta geração?

Sei que cada um é livre e faz o que quer de seu tempo, mas quando penso em férias, jamais consigo me imaginar parada em frente de uma tela sem ver a luz do sol nem sentir a brisa de cada manhã.

Acredito que natureza e férias têm tudo a ver! Aproveite se você tiver ainda alguns dias de descanso e faça bom uso deles. Se fizer tempo que não pára um pouco, que tal pensar no assunto com mais seriedade? Parar, às vezes, é preciso!

Deus nos fala de várias formas, a natureza é uma delas. Diz o poeta, que “um pouco de silêncio não faz mal a ninguém”.

Em sua sabedoria, a natureza também pára, silencia e até se deixa cortar, porque “podas são necessárias”, mas, isso é interessante tendo em vista que sempre retorna inteira para cumprir seu papel, costumando nos surpreender ao florescer cada vez mais na estação vindoura.

Sem medo, sigamos seu exemplo e quando as férias terminarem, teremos ótimas partilhas, até porque testemunhar, é uma forma de tomar posse das maravilhas que Deus realiza em nossas vidas. Também durante as férias!


Dijanira Silva

Missionária da Comunidade Canção Nova, desde 1997, Djanira reside na missão de São Paulo, onde atua nos meios de comunicação. Diariamente, apresenta programas na Rádio América CN. Às terças-feiras, está à frente do programa “De mãos unidas”, que apresenta às 21h30 na TV Canção Nova. É colunista desde 2000. Recentemente, a missionária lançou o livro “Por onde andam seus sonhos? Descubra e volte a sonhar” pela Editora Canção Nova.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.