Plantando sementes de vitória

Quantas vezes cobrimos as pessoas mais queridas com apelidos diminutivos, pejorativos, com palavras de derrota e que contém um fatalismo mórbido, tais como:

1-Você é imprestável, não sabe fazer nada direito!

2-Você nunca vai casar, pois ninguém o agüenta!

3-Você arruma sua vida, vai morrer devendo!

4-Você é igualzinho ao seu pai, ao seu avô, vai morrer como eles!

5-Você não quer saber nada de Igreja!

Precisamos parar de semear essas sementes destruidoras. Elas podem brotar, mesmo contra nossa vontade.

Muitas vezes falamos assim esperando que a pessoa a quem nos dirigimos reaja, faça alguma coisa, mude de vida. Mas o resultado, geralmente, é o inverso daquilo que esperamos, pois a semente má não pode dar bons frutos e nem a semente boa dar maus frutos (7,16-19).

Ao invés de lançarmos na vida das pessoas mais próximas a nós as sementes de morte, precisamos semear vida.

É necessário mudar o nosso modo de falar em relação aos outros, conforme os exemplos anteriores, plantando palavras de fé do seguinte modo:

1-Você pode não estar dando conta de fazer as coisas direito, mas acredito que você pode melhorar, pois Jesus já lhe prometeu: “fareis as mesmas coisas que eu faço e fareis maiores ainda” (Jô 14,12).

2-Mesmo se lhe disseram que você é uma pessoa difícil, e que, por isso, nunca vai arrumar casamento, eu lhe digo que Deus é capaz de satisfazer o seu desejo, pois a Sua promessa para você é: ”põe tuas delícias no Senhor, e os desejos do teu coração ele atenderá” (Sl 36,4).

3-Hoje você pode estar em situação financeira difícil, mas confio no Senhor que não o desampará nessa hora difícil, basta que você continue no caminho dele e as portas se abrirão, pois ”o Senhor não deixa o justo passar fome” (Pv 10,5).

4-Você não é igual ao seu pai, Deus o criou único e de modo admirável; és precioso aos olhos de Deus (Is 43,4), por isso mesmo acredito que você reagirá e não trilhará os caminhos errados dos seus antepassados.

5-Mesmo que você não esteja hoje freqüentando a Igreja, ou não seja ainda pessoa de fé, estou esperando em Deus e creio que, a seu tempo e a sua maneira, o Senhor o converterá, pois acredito que minha oração não ficará sem resposta, já que a sua promessa é que ”todo aquele que o Pai me dá, virá a mim; e o que vem a mim eu não o lançarei fora” (Jo6,37).

Se queremos boa colheita precisamos plantar boas sementes, sementes de vitória.

Fonte: ”Livres de toda maldição”
Editora Santuário

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.