O dom da gratidão

Imersos nos problemas do dia a dia ficamos presos às mais diversas situações que nos privam de uma vida autenticamente feliz. Quando deixamos os problemas e as tristezas nos aprisionarem ficamos perdidos em nós mesmos. Na maioria das vezes é um processo complexo de egoísmo, no qual nos fechamos em nossos próprios desertos espirituais. Muitas pessoas passam o dia com a janela de seu olhar fechada para as possibilidades da vida. Estão aprisionadas nas trevas daquilo que as impede de ser felizes verdadeiramente. Chega um momento na vida de toda pessoa em que ela precisa fazer uma opção: buscar a Luz do Sol de uma nova vida ou ficar presa à escuridão de uma noite que insiste em não terminar.

O ser humano sempre almeja ter sempre mais. Busca com todas as forças vencer na vida, e quando consegue atingir seus objetivos o vazio existencial que carrega em sua alma é ainda maior do que no início de suas buscas. É grande o número de pessoas que pensa conseguir a felicidade com suas próprias forças. Sempre ouvimos muitas pessoas reclamarem do vazio que carregam no coração. Têm tudo e, ao mesmo tempo, não têm nada. Falta-lhes o sentido verdadeiro que pode preencher todo o vazio existencial de uma vida, muitas vezes, sem sentido. Reconhecer que a alma tem sede de Deus é o primeiro passo para quem deseja recomeçar e encontrar no hoje da sua história uma vida repleta de beleza e sentido.


Assista: “Agradecer pela salvação de Jesus”, com padre José Augusto


Nossas orações são movidas, na maioria das vezes, pelos pedidos. Pedimos muito e agradecemos pouco. Deixar de agradecer a Deus por tudo aquilo que Ele nos proporciona na vida é uma das maneiras de nos aprisionarmos em nosso egoísmo. O que é o egoísmo? É um hábito ou atitude de colocarmos nossos interesses e projetos em primeiro lugar. Mas é também nos colocarmos como o centro da vida. Quando isso acontece na vida perdemos o foco do essencial.

Tão importante quanto apresentarmos a Deus nossos pedidos e súplicas é o ato de agradecer a Ele por tudo o que nos concede. Agradecer sempre. O dom da gratidão liberta nosso coração de um egoísmo que nos prende em nós mesmos. O que agradecer? O nosso trabalho! Muitos acordam reclamando do trabalho! Felizes são aqueles que têm um trabalho que lhes permite levar o pão de cada dia à mesa. Muitos estão desesperados em busca de um emprego e não conseguem. Agradecer a Deus pelo pão que se tem na mesa. Enquanto muitos reclamam do arroz e feijão de cada dia, outros dormem com o estômago vazio, sem se alimentarem há dias. Agradecer ao Senhor os medicamentos que aliviam as dores! Quantos reclamam dos remédios que fazem uso.

Imaginemos a vida sem o remédio que alivia as dores! Agradecer sempre! Agradecer por mais um dia de vida, pela saúde, pela natureza que nos revela o cuidado de Deus para conosco! Em nossas orações precisamos desenvolver o dom da gratidão. É um processo libertador que vai, aos poucos, transformando nosso coração e o modo como olhamos a vida e os problemas. Quando nossas orações se tornam um momento importante do dia em que paramos para agradecer a Deus por tudo aquilo que Ele nos concede e concedeu, vamos libertando nosso coração do egoísmo que o estava prendendo por muito tempo. Desenvolver o dom da gratidão, por intermédio da oração, é uma maneira sempre nova de descobrirmos em nossa vida o amor de Deus para conosco!

Oração

Deus de amor e bondade, hoje quero Te agradecer pelo dom da vida e pelo trabalho que me possibilita levar o pão de cada dia à mesa de meus familiares. Agradeço-Te pela minha família, e pela presença daqueles que já estão junto de Ti, e que me ensinaram lições valiosas de amor ao próximo. Agradeço-Te pelos remédios que aliviam minhas dores e me trazem o conforto diante das dores do corpo. Agradeço-Te ainda pela Tua Palavra, que traz a vida verdadeira ao meu coração, sedento de Tua presença. Obrigado, Pai, por ser Luz nas noites escuras do meu egoísmo. Amém!

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.