Vou ou não vou ao Carnaval?

Como você fica quando termina o Carnaval?

Não deixe que os meios de comunicação o atraiam com imagens atrativas e cheias de fantasia, a ponto de envolvê-lo e levá-lo para os ambientes que já estão preparadinhos esperando por você. Os clubes, as avenidas, os trios elétricos, mesmo com megaestrutura, não poderão proporcionar-lhe a verdadeira felicidade. Existe um ambiente que aguarda uma resposta diferente sua: esse lugar é o seu interior, o seu coração. Dê uma oportunidade, uma chance para você neste Carnaval, pois um “NÃO” para ele poderá ser o começo de uma vida nova.

Temos que ter um olhar sobre a realidade. Alguns pontos estratégicos já estão esperando você: é aquele bar que está à sua espera com variedades de cervejas geladas; é a roda da galera ao som dos batuques e tamborins tomando as famosas “porradinhas”; é aquela pessoa que vai colocar na sua mão um cigarro de maconha ou uma bala de cocaína; é o tubo de lança-perfume passando de mão em mão e deixando todos ligados. Esses ingredientes tornam-se a matéria–prima fazendo com que homens e mulheres terminem as noitadas, nesses dias de folia, num motel, numa praia, dentro de um carro. E depois de transarem percebem que existe um vazio interior que grita: esse banquete não satisfaz.

Mas também existe uma outra realidade esperando você: Jesus Cristo. Dê uma chance, dê uma oportunidade para Ele fazer parte da sua vida e saciar o seu desejo de felicidade, o qual nenhum Carnaval poderá satisfazer.

Os jovens curtem desafios. Um maravilhoso desafio é, em vez de correr atrás do trio, corra para os braços de Cristo, Aquele que morreu numa cruz por mim e por você, dando-nos essa maravilhosa prova de amor.

O mais lindo de tudo isso é que somos livres, Deus nos deu liberdade para escolher e decidir; então, vou ou não vou para o Carnaval?

Tem jeito!

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.