Senhor, eu creio, mas aumentai a minha fé!

Muitas vezes buscamos nossa fé nos momentos mais difíceis de nossa vida, momentos esses, que pensamos não conseguir suportar. É como se tivéssemos que acreditar “na raça”, como se apenas nos restasse esta única opção: acreditar ou acreditar. Não conseguimos ver saída, apenas conseguimos clamar a misericórdia do Pai amoroso, e sem que percebamos, mergulhamos na fé, por que não nos resta saída.

A fé torna-se algo difícil de alcançar quando ficamos ensimesmados e procuramos caminhar e descobrir uma saída por nós mesmos, por nossa vontade, nosso querer, simplesmente porque achamos que “tem que ser assim”, achamos que temos que fazer alguma coisa e nos esquecemos, ou melhor, não permitimos Deus fazê-la por nós.

Compreender que o tempo e os cuidados de Deus são diferentes dos nossos é muito difícil, e quando tomamos consciência da dificuldade de nos abandonarmos nas mãos do Pai, acreditamos não ter fé.

Acho que isso é um grande engano!
Muitas vezes temos fé, mas a sufocamos com nossa ansiedade humana, a sufocamos com nossas inseguranças e medos; o medo de caminhar, de sofrer, de fazer a coisa errada, medo de olharmos para nós mesmos, de olharmos no espelho de nossa alma. O que será que encontraremos ali? Por que será que temos medo de olhar nesse espelho interno que existe dentro de nós?

E é por deixarmos de olhar para nosso interior que também deixamos de ver nossos defeitos e CRESCER com eles, modificando-os a cada dia; assim como deixamos de ver e perceber nossas qualidades, nossos talentos e dons dados pelo Pai. Como aquele empregado que recebeu apenas um talento, mas com medo de perdê-lo o escondeu, sabendo que teria que devolvê-lo a seu patrão (Mt 25,14 –30).
A fé também é um dom que pode ter sido concedido a nós pelo Pai, mas por não olharmos nosso coração, não o encontramos, pelo contrário, o enterramos. Procuramos muito nas coisas externas e caímos no egoísmo. Se primeiro olharmos para nosso espelho interno saberemos também olharmos ao nosso redor com o amor e com a fé necessária.

Para isso é preciso querer, não colocar desculpas, nem mesmo empecilhos, e acreditar, dizendo nosso “sim”, como fez Abrão: “Abrão partiu conforme lhe dissera Javé (…) Abrão tinha 75 anos quando saiu de Har㔠(Gn 12, 4). Só então Deus nos fará multiplicar, por que o sim provém da fé!

Por isso, temos que olhar para dentro de nós e descobrirmos nosso dom.
Portanto se recebi o dom da fé, não é apenas para que eu creia, mas movimente os meus irmãos sobre o mesmo dom que me foi concedido pelo Pai!

Realmente nem todos possuem a fé, mas muitos acham que não a têm por enterrar seu talento!

Deliani Silva Caetano
Comunidade de Aliança Totus Tuus
Ribeirão Preto
kadeg@netsite.com.br ou comunidadetotustuus@hotmail.com

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.